DA REDAÇAO: Suinocultura brasileira começa a se recuperar com melhores preços ao produtor

Publicado em 08/04/2014 19:39 e atualizado em 08/04/2014 21:27 426 exibições
Suínos: Arroba do suíno tem alta e é comercializada a R$ 3,00 para o suinocultor integrado e chega a R$ 3,40 para o independente. Com a doença da diarréia suína atingindo animais nos EUA, a demanda pelo suíno brasileiro poderá aumentar.

Depois de um longo período de preços baixos, o mercado finalmente entra em uma boa fase para o suinocultor. De acordo com Losivânio de Lorenzi, presidente da ACCS (Associação Catarinense de Criadores de Suínos de Concórdia-SCE) pela primeira vez, houve um aumento no preço pago ao suinocultor durante o período da quaresma.

O preço da arroba está em R$ 3,00 para o suinocultor integrado e chega a R$ 3,40 para o suinocultor independente, porém, a melhora da remuneração está apenas aliviando a crise dos últimos tempos para o setor. “Nós temos ainda um passive muito forte contraido em 2012 e não conseguimos quitá-lo no ano passado ainda”. Lorenzi afirma ainda que os produtores devem começar a investor na estrutura de suas propriedades. 

O virus da diarreia suína (PED, na sigla em inglês) continua se espalhando pelos rebanhos dos Estados Unidos, fazendo com que a China, um dos maiores consumidores de suínos, suspendesse suas importações de suínos vivos daquele país. Esta situação, segundo Lorenzi, tende a favorecer as exportações do Brasil, que ainda não tem contaminação pela doença. “Eu vejo que há um mercado grande para abrir para a carna suina brasileira, em especial a catarinense, por ser livre de febre aftosa”. 

A importação de suínos vivos e plasma suíno dos EUA também será proibida no Brasil, para evitar contaminações. 

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário