DA REDAÇÃO: Mercado do café segue volátil, mas preços devem alcançar níveis melhores com confirmação de quebra na safra

Publicado em 08/05/2014 17:48 e atualizado em 08/05/2014 19:02 728 exibições
Café: Mercado deve se manter volátil em médio prazo, diante das incertezas do tamanho da safra brasileira. Com a entrada da nova safra, as baixas são compreensíveis, mas preços devem manter patamar alto.

Mercado do café arábica na Bolsa de Nova Iorque continua volátil, tentando manter o patamar dos 200 centavos de dólar por libra-peso. De acordo com Marcus Magalhães, operador da Maros Corretora, nos últimos 15 a 20 dias o mercado está registrando volatilidade épica no setor cafeeiro. “Acho que o mercado ainda tem suporte e sinaliza bons ventos para 2014, mas este processo de acomodação é previsto depois de grandes movimentos de volatilidade como foi visto em passado recente”. 

O tamanho da safra brasileira, segundo Magalhães, continua gerando incertezas no mercado. “Com esse início de safra no Brasil, com todas essas dúvidas e incertezas, os 200 cents é um nível não confortável, mais compreensível pelo momento que a gente passa”.

“Temos que lembrar que hoje é 200,00 cents (de dólar/ libra-peso), mas há 10 dias, nas highs (altas) do mercado, ele chegou a 219,00 cents. Ou seja, a volatilidade vai ser a tônica do mercado de café em 2014”, explica o corretor. 

Apesar das grandes perdas que devem ser registradas em diversas áreas produtoras, Magalhães afirma que muitos cafeicultores estão em uma situação confortável, pois já venderam parte de seu produto no início das altas, por um bom preço, o que vai evitar que a nova safra “inunde” o mercado. “Nós temos a frente um momento em que eu acredito que essa lateralidade de bolsa vá refletir na lateralidade de preços, mas isso não quer dizer que vai haver pressão vendedora no mercado, porque o produtor já fez o dinheiro há 50 dias, com níveis muito mais altos do que hoje no mercado”.  

O corretor informa ainda que a definição as safra brasileira deve ajudar a elevar os preços no mercado internacional. “Quando a realidade da safra se fizer presente e a perspectiva de um novo estresse em 2015, o mercado internacional tem tudo para conseguir buscar níveis melhores, lembrando que os estoques não são confortáveis”.

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário