DA REDAÇÃO: Índios da etnia Munduruku entram em conflito com população de Jacareacanga-PA

Publicado em 14/05/2014 13:45 e atualizado em 14/05/2014 16:31 287 exibições
Questão Indígena: Conflito com índios da etnia Munduruku causa preocupação no município de Jacareacanga (PA). Na segunda-feira (12), índios invadiram a prefeitura e mantiveram o Prefeito e assessores impedidos de sair do local. A maior preocupação é com ONGs que visitam o município e incitam a violência entre indígenas e não-índios.

Cerca de 30 indígenas da etnia Mundukuru entraram em conflito com a população de Jacareacanga, no Pará, esta semana, por não concordarem com a demissão de professores que não tinham ensino superior. Edileuza Viana, presidente da Câmara dos Vereadores de Jacareacanga, afirma que a população está insegura e aflita com a situação. “Houve uma invasão de mais de 30 indígenas na prefeitura municipal, onde deixaram o prefeito, seus secretários e assessores por várias horas lá dentro”.  

De acordo com Edileuza, as tensões já vem acontecendo há alguns tempo e são incitadas por organizações não-governamentais. “Nosso problema não é só os indígenas... Tem algumas ONGs que vem de fora e faz a incitação à violência entre índios e brancos e a população de Jacareacanga já não suporta mais o que tem sido feito aqui no município em relação aos indígenas”.

A razão para o início deste conflito, segundo Edileuza, foi a demissão de 70 professores indígenas que não têm nível superior. “Pela Lei municipal, estadual e federal, o MEC não autoriza mais a contratação de professores sem ensino superior”. Ela conta que, diante dos confrontos, a polícia local ficou omissa diante do confronto e um comandante da polícia militar foi deslocado de Belém-PA para controlar a situação.   

De acordo com a vereadora, será realizada uma reunião entre lideranças indígenas, secretaria do MEC, Prefeitura e Secretaria de Educação de Jacareacanga para se debater o problema. “Ontem tivemos um confronto porque a população se revoltou contra as ações de vândalos, indígenas e ONGs que estão no município e a população foi às ruas reivindicar, eles querem ter o direito de ir e vir também... A gente está lutando pelos diretos dos indígenas também, mas queremos que nossa população tenha segurança”.

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário