DA REDAÇÃO: Avanço do plantio nos EUA derruba preços da soja e do milho

Publicado em 27/05/2014 19:01 667 exibições
Grãos: Preços da soja, milho e trigo registram fortes recuos devido ao avanço dos plantios nos Estados Unidos. Último relatório do USDA já indica plantio de soja 59% concluído e o milho a 88%.

O mercado de grãos – soja, milho e trigo – teve um desempenho negativo hoje (27) na Bolsa de Chicago.  Com as notícias do avanço dos plantios nos Estados Unidos e a previsão de safras recordes, os preços caíram. Segundo o relatório de acompanhamento de safras divulgado hoje pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o plantio de soja está 59% concluído e o de milho já alcançou 88%. 

O analista de mercado Carlos Cogo afirma que o ritmo está acima da média histórica. “Estamos tendo um avanço muito rápido... O plantio da soja já está acima da média histórica, e a perspectiva é de clima favorável”. E completa: “O cenário é de safra recorde de milho e de soja nos Estados Unidos”.

Cogo explica que, com o bom desenvolvimento dos grãos e clima favorável, o mercado pode começar a registrar queda nos preços. “O potencial de baixa, em termos percentuais, é maior para a soja no longo prazo do que para o milho”.  

“O spread entre julho e novembro hoje fechou em exatos US$ 2,50 por bushel, sinalizando que lá na frente, de novembro em diante, pode esperar uma cotação bem mais baixa para a soja”. Durante a comercialização da safra velha (2013/14), porém, o cenário ainda é de estoques baixos e demanda forte, fatores que ainda podem propiciar bons momento de venda no físico e até mesmo para fixação futura.  

Compra de insumos
O analista de mercado chama atenção para a importância de se adiantar as compras de insumos, que ainda estão com preços acessíveis. “O produtor nem sempre ganha só na venda de seu produto... Às vezes a relação de troca de insumos é tão ou mais importante. Talvez, mais importante agora do que ficar especulando por mais algum tempo e entrando em uma área de risco é fazer o que muitos fizeram, mas muitos também não fizeram, que é a antecipação de compra de insumos”. Cogo diz ainda que relação de troca atual é a melhor dos últimos 20 anos para a soja.

Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário