DA REDAÇÃO: Safra 2014/15 – Cerca de 70% dos produtores já compraram os pacotes da próxima safra em Cristalina (GO)

Publicado em 22/07/2014 10:54 e atualizado em 22/07/2014 16:13 411 exibições
Safra 2014/15: Cerca de 70% dos produtores de Cristalina (GO) já compraram os pacotes da próxima safra. Preço mais baixo em Chicago pode influenciar a decisão do agricultor brasileiro. No caso do milho, 30% da área já foi colhida e rendimento médio gira em torno de 120 scs/ha. Saca do cereal é cotada a R$ 18,00 e negócios são pontuais.

Em torno de 70% dos produtores rurais já adquiriram os pacotes da próxima safra 2014/15 na região de Cristalina (GO). Já os custos de produção devem ficar próximos do registrado na safra anterior, mas no momento, as cotações da soja mais baixas na Bolsa de Chicago (CBOT) preocupam os produtores, conforme destaca o diretor do Sindicato Rural da cidade, Vitor Simão.

“Os preços futuros mais baixos apontam para valores da soja entre R$ 46,00 a R$ 48,00 para a nossa região. Isso é preocupante, pois ainda temos os custos com mão-de-obra, combustível. São custos indiretos que irão impactar os nossos custos em sacas por hectare, que deverá ser maior do que a última safra”, explica Simão. 

Além disso, a expectativa é que com os preços futuros em patamares mais baixos, os produtores brasileiros trabalhem com mais cautela para a próxima safra. Ainda na visão do presidente, é possível que os agricultores diminuam os investimentos nas lavouras, assim como, até um recuo na área destinada à oleaginosa. 

“Ano passado, quando tivemos em agosto e setembro preços internacionais atraentes, os produtores plantaram 100% de soja na safra de verão e guardaram a semente de milho, para plantar na safrinha. Esse ano podemos ver o inverso, os agricultores guardarem as sementes de soja para cultivar o milho na safra de verão”, sinaliza o diretor.

Safrinha de milho

Até o momento, cerca de 30% da área cultivada com o cereal foi colhida na região. E a produtividade das lavouras está acima do esperado pelo produtor, em torno de 120 sacas de milho por hectare. Durante o desenvolvimento da safra, especialmente em abril, as chuvas contribuíram para o crescimento das plantas.

Apesar da boa produção na localidade, a grande preocupação dos produtores é em relação aos preços do cereal. A saca que chegou a ser negociada a R$ 23,00 baixou para R$ 18,00, valor que tem se mantido nos últimos 15 dias. 

“Tivemos oportunidades de fazer negócios para exportação no primeiro semestre, com valores entre R$ 21,00 a R$ 23,00 a saca, porém, isso demandava capacidade de armazenagem que ainda não possuímos, já que o plantio de milho safrinha na nossa região é recente. Ainda assim, temos negócios pontuais na localidade, uma vez que estamos próximos de uma região consumidora importante como o Nordeste, ES e MG”, acredita Simão. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário