DA REDAÇÃO: Algodão – Colheita alcança 30% no Oeste da Bahia e produtividade deve alcançar 270 arrobas por hectare

Publicado em 30/07/2014 16:12 e atualizado em 31/07/2014 11:54 355 exibições
Algodão: Colheita da pluma alcança 30% na região Oeste da Bahia. Produtividade está um pouco abaixo do esperado pelo produtor, mas deve alcançar 270 arrobas por hectare. Com queda no preço no mercado internacional, agricultores deverão reduzir 20% da área na próxima safra, que será destinada para a soja.

No Oeste da Bahia, a colheita do algodão já alcança 30% da área cultivada nesta safra os trabalhos nos campos deverão ser finalizados nos próximos 30 a 40 dias.  E, por enquanto, a produtividade das lavouras está pouco abaixo das projeções dos produtores rurais, mas a expectativa é que o número chegue a 270 arrobas por hectare. 

A situação é decorrente da ausência de chuvas registrada, principalmente nos meses de janeiro e fevereiro, conforme destaca o engenheiro agrônomo, que atua na localidade, Armando Ayres de Araújo. Em contrapartida, as precipitações durante março e abril foram acima do esperado. 

Em relação à sanidade das lavouras, o engenheiro explica que o bicudo ainda é uma preocupação constante dos produtores da região. “Entretanto, não tem sido um problema, em função do monitoramento das plantas e não registramos nenhuma perda expressiva”, afirma Araújo.

Safra 2014/15

Frente à recente queda nos preços no mercado internacional, a expectativa é que a área destinada à pluma na safra de verão apresente um recuo de 20%. “Nesse momento, o agricultor está com dificuldades em fixar os preços futuros para o próximo ano, situação que desestimula”, destaca o engenheiro agrônomo.

Com isso, a área deverá ser destinada ao cultivo da soja, mas com as cotações em patamares mais baixos na Bolsa de Chicago, poderá apresentar menor investimento, segundo acredita Araújo. A oleaginosa deverá continuar sendo a principal cultura da próxima safra. 

Já o milho, apesar de não ter nenhuma sinalização de recuo na área plantada, os baixos valores praticados tem preocupado os produtores. Na região, a saca é cotada a R$ 20,50, consequentemente, os agricultores reduziram o ritmo dos negócios, que deverão ser retomados no final de setembro e outubro. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário