DA REDAÇÃO: Café – Altos custos com tratos culturais desanimam os produtores em Nepomuceno (MG)

Publicado em 11/08/2014 12:22 e atualizado em 11/08/2014 15:42 888 exibições
Café: Devido aos altos custos com tratos culturais após a seca, produtor irá arrancar parte das plantas em Nepomuceno (MG), para investir na cultura do milho. Com final da colheita do café, quebra foi de 40% e preços giram em torno de R$ 400,00.

Frente aos altos custos com os tratos culturas após a seca, o produtor rural de Nepomuceno (MG), Victor Ângelo Ferreira, decidiu arrancar cerca de 12 hectares de café da sua propriedade. Caso, as chuvas retornem para a região, o cafeicultor irá investir no cultivo de milho.

“O pessoal está muito desanimado com a situação e, em muitas situações, não compensa arrancar o cafezal. Muitos irão abandonar as lavouras, pois não tem como pagar os custos com trator e investir em outra cultura”, explica o produtor.

Além disso, algumas regiões já registram problemas com a ferrugem nas plantas. “A ferrugem certamente irá aparecer, pois o cafezal está fraco e a ferrugem sempre ataca. Mas é um verdadeiro desespero, temos pouco café e não é só o cafezal, temos que tocar a família também e filhos para estudar”, sinaliza Ferreira.

Preços

Enquanto isso, os preços da saca giram em torno de R$ 400,00 a saca, porém o valor, na visão do produtor, é insuficiente para cobrir os custos de produção. O cafeicultor destaca que a cotação deveria está, no mínimo, em R$ 650,00 para fechar a conta do produtor. 

“Precisamos da intervenção do Governo no mercado. Se as autoridades comprassem o café a preço de mercado, em torno de R$ 450,00 e guardassem o produto, poderiam vender mais adiante, com preços mais altos, e depois venderiam e dividiram o excedente com o produtor”, diz Ferreira.

Safra

Em Nepomuceno, os cafeicultores já terminaram a colheita e as perdas estão em 40%, número já esperado pelos agricultores. E a grande preocupação é em relação à próxima safra, uma vez que o clima permanece seco na região.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

5 comentários

  • antonio costa reis Itamogi - MG

    AMIGOS PRODUTORES, NÃO VAMOS CAIR NESSA HISTORIA DA NESTLE, JÁ VIRAM ALGUMA MULTINACIONAL DR ALGO EM TROCA....... NUNCA, É CONVERSA

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Esta idéia da Nestlê de importar café,tem na minha opinião o interesse de fazer o produto se desvalorizar, mas aconteecerá justamente o contrário...O mundo adimirará: Na terra do café, o maior produtor, vai importar o produto?:É, a coisa tá feia:Vai realmente faltar café no mercado e o dito cujo explodirá... A corrida não demora a começar!

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Certa vez o café estava a 499 crueiros a saca, eu tinha 200 sacas na Cooperativa,,,Naquela época eu não precisava vender...O café foi subindo, subindo até passar de 4 mil cruzeiros, devido a geada no Paraná, São Paulo e Minas...Tinha um comprador aqui , Tunico Amarante que com o lucro desta alta, comprou um palacete no Centro da Cidade de Lavras...Minhas duzentas sacas davam pra comprar um apartamento chique em Belo Horionte...Mandei vender as 200 sacas na Cooperativa, sempre falando o valor daquele dia, que ia caindo caindo até que venderam a 1.700 cruzeiros... Eles me disseram que eu deveria ter falado venda a preço de mercado, mas isto depois que tinha perdido a alta violenta...Faltou

    me dar uma dica na hora de vender...Hoje, apesar das amarras que são muitas, os preços subirão e as vendas são feitas normalmente sempre pelo valor daquele dia...

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Não adianta espernear...Café este ano não tem...Este 'pisca-pisca" das cotações é típico dos especuladores: Começa geralmente em baixa pra espantar, durante certo tempo e em alta é feita uma revenda que reverte os preços...Esta farra não dura muito tempo porque o café disponivel logo acaba. Uma bolsa em Santos é que seria o ideal, já pensaram? O NOSSO café sendo negociado no NOSSO Pais e exportado no NOSSO porto, de Santos...

    0
  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    As ONGS foram a melhor invenção para se intrometerem num pais...Não sei porque não existe uma lei proibindo a sua instalação...Comandadas de fora, desarticulam a nossa soberana política, sendo o governo responsável pela omissão nestes casos.Não existe melhor maneira de direcionar para seus interesses, usando as ONGS que sabidamente foram criadas para esta finalidade...As ditas reservas indígenas foram estabelecidas para cercear a nossa produção e a conta quem paga somos nós...Uma intervenção limpa, leve e solta, ainda com apoio de partidos que também criados para este fim...Aos poucos, foram minando nossa soberania de JK para cá... Se continuar assim, dentro de pouco tempo, teremos que pedir licença prá beber água...

    0