DA REDAÇÃO: Laranja – Preços da caixa reagem, mas ainda não remuneram os produtores rurais de SP

Publicado em 12/08/2014 10:18 e atualizado em 12/08/2014 15:52 263 exibições
Laranja: Apesar da leve melhora nos preços da caixa da fruta, de R$ 6,00 para R$ 8,10, valor não remunera o produtor de Cafelândia (SP). Citricultor termina a colheita da fruta na região e quebra deverá ser maior do que o projetado inicialmente, devido à seca e o aparecimento de greening e do cancro cítrico nos pomares.

Na região de Cafelândia (SP), os preços da caixa de 40,8 quilos de laranja registraram leve alteração e subiram de R$ 6,00 para R$ 8,10. Ainda assim, o valor está abaixo do preço mínimo fixado pelo Governo Federal de R$ 11,45 a caixa e não remunera os produtores rurais. 

Além disso, o citricultor do município, Antônio José Magalhães Mello, destaca que a quebra nesta safra deverá ser maior do que o esperado pelo produtor inicialmente. A situação é decorrente da continuidade da falta de chuvas, registrada desde o início de 2014, e o aparecimento de greening e cancro cítrico nos pomares.

“A seca na região é grande, os produtores que têm recursos utilizam a irrigação, mas muitos não têm o que fazer. Já o tratamento das doenças, com os atuais patamares de preços, não há condições de fazer. Ficou inviável, na verdade, estamos tocando a lavoura no peito”, ressalta o citricultor.

Com isso, o Governo já realizou leilão de Pepro para ajudar no escoamento da produção e tentar amenizar os prejuízos aos produtores rurais. “Eu participei de uma operação, porém, ainda não sei como será a forma de recebimento. No ano retrasado, demoramos até 9 meses para receber do governo devido às irregularidades com os leilões. Mas qualquer valor que recebermos agora nos ajuda, os centavos fazem diferença”, afirma Mello.

Diante desse cenário, a expectativa é que esse ano mais produtores deixem a atividade, situação que vem se repetindo ao longo dos últimos anos. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário