DA REDAÇÃO: Safra 2014/15 – Custos de produção estão mais altos e produtores irão manter área destinada à soja em Marialva (PR)

Publicado em 26/08/2014 12:09 e atualizado em 26/08/2014 15:11 277 exibições
Safra 2014/15: Em Marialva (PR), custos de produção estão mais altos e área destinada à soja deverá ser mantida. Comercialização antecipada segue lenta, já que os produtores estão cautelosos. No milho, colheita se aproxima do final e preços giram em torno de R$ 18,00, negócios são feitos pontualmente.

Na região de Marialva (PR), os produtores já fizeram a aquisição dos pacotes para a próxima safra. Com os custos de produção estão mais altos, os agricultores estão preocupados com a margem de lucros que tende a reduzir, conforme destaca o presidente do Sindicato Rural do munícipio, Lindalvo José Teixeira. 

“E começa a criar uma dificuldade no campo. Hoje, temos um encolhimento nos preços da soja, milho e trigo. Vamos iniciar o plantio da safra 2014/15 com altos custos de produção e sem saber o que irá acontecer mais adiante”, destaca o presidente.

Para a próxima safra, os produtores deverão investir principalmente no cultivo da soja, mas a área destinada ao grão será mantida, em torno de 24 mil hectares. Em relação à comercialização antecipada, o presidente sinaliza que alguns contratos já foram feitos.

Milho e trigo

A comercialização das culturas do milho e trigo também é uma preocupação dos agricultores. No caso do milho, a colheita entra na reta final, porém, os preços caíram para R$ 18,00 na localidade. “Mesmo com a queda nos preços, os negócios são feitos pontualmente, já que os granjeiros aproveitam as cotações mais baixas”, diz Teixeira.

No trigo, as cotações também recuaram de R$ 42,00 para R$ 30,00 a saca em Marialva. Com isso, os produtores desanimados e o presidente afirma que falta uma política agrícola para o setor. “Diante dessa situação, o produtor que conseguir irá segurar o produto, mas muitos têm que saldar os compromissos em setembro”, finaliza.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário