DA REDAÇÃO: Frente ao excesso de chuvas, plantio do arroz registra atraso de 20 dias em Santa Maria (RS)

Publicado em 24/09/2014 10:51 e atualizado em 24/09/2014 16:31 197 exibições
Arroz: Excesso de chuvas atrasa em mais de 20 dias o início do plantio em Santa Maria (RS). Situação preocupa os produtores, já que na safra passada, as precipitações registradas em novembro causaram prejuízos. Área cultivada deve ser a mesma do ciclo anterior, pouco mais de 8 mil hectares. Saca do produto é cotada entre R$ 35,00 e R$ 36,00, valores que deixam margem ajustada aos agricultores.

Com o excesso de chuvas, o início do plantio do arroz em Santa Maria (RS) já registra um atraso de 20 dias. Na madrugada desta quarta-feira, a região recebeu precipitações em torno de 10 mm e, segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Sérgio Renato Freitas, são necessárias 48 horas de tempo seco, para que as máquinas entrem nos campos. No entanto, as previsões indicam chuvas até o final do mês.

 “Acreditamos que em outubro consigamos iniciar a semeadura do arroz. Mas, esse atraso pode refletir na produção, que será colhida e podemos ultrapassar da época do zoneamento agrícola, que vai até o dia 15 de novembro”, destaca Freitas.

Além disso, é preciso destacar que, na safra anterior, os produtores tiveram perdas nas lavouras devido às chuvas excessivas, registradas em novembro. Em apenas três dias, a região recebeu mais de 300 mm de precipitações. Ainda assim, a área destinada ao arroz nesta safra deverá ser mantida, em torno de 8 mil hectares. O presidente sinaliza que, ao invés de aumentar a área cultivada, os agricultores realizam a rotação de culturas com soja, o que tem garantido bons resultados.

Enquanto isso, os preços giram em torno de R$ 35,00 a R$ 36,00 na localidade, mas com o aumento nos custos de produção deixa uma margem ajustada aos produtores. “As cotações têm se mantido e temos a expectativa de aumento no óleo diesel, com isso, dependeremos da produtividade das lavouras para garantir a rentabilidade”, finaliza o presidente.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário