Com chuvas localizadas, plantio da soja segue atrasado em Chapadão do Sul (MS)

Publicado em 24/10/2014 10:49 e atualizado em 24/10/2014 16:00 126 exibições
Safra 2014/15: Com chuvas localizadas, plantio da soja segue atrasado em Chapadão do Sul (MS). Cerca de 10% da área destinada ao grão foi semeada até o momento. Com o cenário e os preços em patamares mais baixos, comercialização da oleaginosa está travada. No milho, valores registraram aumento de R$ 1,50, para R$ 17,50, mas produtores não estão negociando o produto.

Em Chapadão do Sul (MS), as chuvas estão localizadas e o plantio da soja está atrasado na localidade. Até o momento, apenas 10% da área foi semeada, contra uma média de 40% registrada no mesmo período do ano passado. Por enquanto, as previsões climáticas apontam para o retorno das precipitações nos próximos dias.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural da cidade, Rudimar Borgelt, os produtores têm até o final do mês para finalizar o plantio da soja e não comprometer a janela ideal de cultivo do milho safrinha. E, apesar da situação, o presidente destaca que a produtividade dessas lavouras não serão afetadas. 

Comercialização

Frente a essa situação, os produtores permanecem cautelosos em relação à negociação antecipada da soja. “Os valores ainda não cobrem os custos de produção e também temos que pensar no câmbio. Já que os nossos custos são fechados em dólar e com a alta, isso também impactará nos custos”, destaca Borgelt.

O mesmo acontece com o milho, boa parte da safrinha ainda está estocada na localidade. Mesmo com a melhora, em torno de R$ 1,00 a R$ 1,50 pelo valor do produto, que chegou a R$ 17,50, os agricultores não estão comercializando o cereal.

“O cenário ainda dificulta a negociação do milho, tanto que na safra de verão tivemos uma redução de 50% na área que seria destinada ao grão. Precisaríamos de, no mínimo, um preço de R$ 20,00, pois temos o custeio, que tem juros”, finaliza o presidente do Sindicato. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário