EXCLUSIVO: Argentina impõe barreiras 'não-oficiais' para a exportação brasileira

Publicado em 27/05/2010 13:54 e atualizado em 27/05/2010 14:52
545 exibições
Fiesp não entende a motivação do Governo argentino em bloquear produtos brasileiros na fronteira. Contencioso não é assumido oficialmente pelo Governo Cristina Kirchner.

Argentina resolveu colocar barreiras nas exportações Brasileiras de produções similares as deles. Caminhões refrigerados estão parados na fronteira.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Ainda não existe nada oficial, porém eles suspenderam a concessão do certificado de circulação. Para Benedito da Silva, diretor de Agronegócio da FIESP, isso é inaceitável. Fere as regras da OMC, ergueu-se uma barreira comercial sem qualquer motivo, coloca em xeque a relação bilateral do próprio MERCOSUL.

Para Benedito, a Argentina está dando um tiro no pé, pois a partir do momento que ela vive assombrada com os índices de inflação, uma redução na concorrência é o caminho certo para o aumento dos preços, afirma.

Ainda não se sabe a extensão do problema, mas a FIESP já está monitorando e fazendo um levantamento dos setores afetados por essa situação para poder pedir auxílio do Governo.

A Argentina depende de muitos produtos básicos como frango, tomate. Além disso, o Brasil é um grande importador de produtos argentinos. Do ponto de vista comercial ninguém está conseguindo entender o que houve.

Apesar dos problemas, Bendito acredita que ainda vale à pena manter o acordo de livre comércio estabelecido através do MERCOSUL. Infelizmente algumas coisas ainda precisam ser importadas, como o trigo a cevada, que são produções de clima frio. A EMBRAPA e os produtores estão trabalhando para termos o produto aqui sem importar, mas ainda não é possível.

Ele afirma que manter uma boa relação com a Argentina é fundamental. Somos vizinhos, precisamos deles assim como eles precisam de nós.

 

Fonte: Redação N.A.

Nenhum comentário