EXCLUSIVO: Mercado do boi deve se manter firme mesmo após reajuste nos preços na segunda quinzena do mês

Publicado em 08/09/2010 12:34 e atualizado em 08/09/2010 14:08
395 exibições
Boi: após feriado, tendência de alta continua no mercado, hoje com negócios a R$ 91,00 à vista. Vendas no atacado ajudam o movimento de oferta e demanda. Maior volume de animais de confinamento deve aparecer na segunda quinzena do mês.

 

O mercado do boi gordo volta pressionado pela forte alta nos preços após o feriado de Independência do Brasil, quando as escalas ficaram mais curtas, entre um e dois dias, obrigando o frigorífico a procurar animal para abater no mercado. Por outro lado, o gado que deveria aparecer para completar as escalas em setembro pode chegar só na segunda quinzena do mês.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Há registro hoje que 11 das principais praças subiram suas cotações. <?xml:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />Em São Paulo, a arroba do boi é negociada hoje entre R$ 91,00 e R$ 92,00 à prazo, enquanto à vista vale R$ 91,00. O destaque é Mato Grosso que registrou a maior alta no preço da arroba, R$ 82,00 à vista e R$ 83,00 à prazo, onde desde o início do ano, subiu 23% o preço do boi.

 

Segundo Alex Santos Lopes da Silva, consultor da Scot Consultoria, o mercado da carne está sendo responsável por escoar as produções e capitalizar as empresas para que paguem mais pela arroba escassa. Para os próximos dias, a expectativa fica por algum reajuste nos preços, mas mercado mantém a firmeza esperada.

 

Apesar de as exportações continuarem alavancadas, o boi que é aguardado do confinamento para o mês de setembro poderá aparecer para os frigoríficos apenas na segunda quinzena, mas não significa que fragilizará o mercado, explica o consultor que afirma também que o mercado firme continua até o final do ano.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário