EXCLUSIVO: USDA surpreende o mercado com números acima do esperado

Publicado em 10/09/2010 13:31 e atualizado em 10/09/2010 14:16
461 exibições
Soja: números do USDA mostram que, após 2 anos, a produção de grãos consegue recompor os estoques finais - mesmo com demanda aquecida. Com colheita da soja norte-americana avançando, preços tenderão a ficar pressionados nas próximas semanas.

 

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos divulgou hoje seu relatório de oferta e demanda sobre disponibilidade de grãos nos estoques finais. Após dois anos, os números mostram que a produção deste ano conseguiu recompor os estoques finais apesar de a demanda estar muito aquecida.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Com relação a produtividade norte-americana, o USDA surpreendeu o mercado quando aponta 334 milhões de toneladas de milho, apesar da quebra na safra e volume recorde sobre a safra de soja, quase 92 milhões de toneladas, aquém do aguardado pelo mercado.

 

Glauco Monte, consultor da FCStone, avalia que a tendência para o médio prazo deverá ser sustentado pela briga de preços entre o milho e a soja. Primeiro porque a demanda por etanol de milho pode aumentar, existe quebra em produtividade mundial e com isso, possivelmente seja necessário aumentar a área plantada. Para o segundo, com consistência de força da demanda internacional por soja, será impossível diminuir áreas a serem plantadas.

 

A conseqüência para os brasileiros segue de pressão nos preços neste curto prazo já que a colheita dos americanos avança nas próximas semanas e o volume de oferta será maior. Segundo o consultor, esta guerra de preços entre as cotações do milho e da soja é bom para os brasileiros.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário