EXCLUSIVO: Se Governo não tomar alguma atitude após as eleições, a questão cambial complica, analisa corretor

Publicado em 16/09/2010 13:28 e atualizado em 16/09/2010 16:15
883 exibições
Dólar: Governo diz que vai segurar o câmbio, custe o que custar. Analista acredita que após as eleições dólar deverá escorregar ainda mais. Diferencial contra os produtores já é de mais de 100% nos últimos 8 anos de Governo Lula.

 

O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou na manhã desta quinta-feira (16) que irá segurar o câmbio custe o que custar. Em quatro dias, mais de R$ 2 bilhões foram injetados no país para recuperar as perdas da Petrobrás, mas o diferencial entre a oscilação do dólar que entra e a soja brasileira que sai, é o produtor quem paga e desde 2002, início do Governo Lula, essa diferencial chegou a mais de 110%.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O gerente de câmbio da Fair Corretora, responsável pela estimativa paga pelo produtor desde 2002, Mário Battistel explica que a desvalorização do real frente ao dólar coloca o Brasil como uma das economias mais instáveis do mundo.

 

Segundo ele, a taxa de câmbio deverá se manter até as eleições na média de R$ 1,70, mas passado o período sem nenhuma atitude estratégica do Governo, o dólar pode escorregar ainda mais.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário