EXCLUSIVO: Preços do frango sofrem manutenção após dois anos de perdas

Publicado em 16/09/2010 16:23 e atualizado em 17/09/2010 14:39
375 exibições
Frango: Cotações melhoram nos últimos 30 dias mas setor tem novos desafios como o aumento de mais de 30% no custo da ração.

 

Nos últimos 30 dias, as cotações do frango vivo melhoram e alcançam R$ 2,00 o quilo em São Paulo. Mas o setor tem novos desafios para equilibrar a remuneração ao aumento de mais de 30% no custo da ração dos animais, já que a soja e o milho tem preços também em elevação.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Segundo o presidente da APA (Associação Paulista de Avicultura), Érico Pozzer, os abatedouros têm repassado o aumento que o consumo da carne vem tendo no último mês aos produtores, somado ao acréscimo de volume de frangos exportados.

 

Após dois anos de perdas, o setor avícola respira aliviado, mas os preços precisam continuar nesses patamares por um bom tempo para cobrir totalmente os custos. A manutenção dos valores deve-se ao consumo, já que o valor da carne bovina na gôndola do supermercado é muito maior do que a das aves. O quilo do frango inteiro custa cerca de R$ 4,00 ao consumidor.

 

Isso é reflexo de que eles (varejo) estavam trabalhando com uma margem muito grande e nós com prejuízo. Agora está bem mais equilibrado e o consumidor pode tranquilamente pagar esse preço que está aí sem prejuízo algum, explica o presidente da APA.

 

As exportações também tomam um ritmo mais intenso e tende a crescer ainda mais até o final do ano, assim como historicamente acontece no segundo semestre de todo ano.

 

Por outro lado, Pozzer afirma que o aumento nas cotações do frango deve acompanhar a alta no preço dos grãos que compõem a ração dos animais (farelo de soja e milho) para que toda a cadeia produtiva sobreviva, ou seja, o equilíbrio que deve remunerar tanto o produtor de milho, quanto o criador de aves, assim como o setor varejista, dando margem de lucros para que todos continuarem na atividade produtora de alimentos no Brasil.

Fonte: Redação NA

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Desunidos, o produtor de milho e o criador de frangos [Suinos também], numa temporada os criadores RIEM dos produtores de milho e na temporada seguinte é o contrário. Apesar do centenário ensinamento não conseguem se combinar para RIREM juntos, o tempo todo! O êxodo rural é INEXORÁVEL... depois voltam como favelados rurais recebendo Bolsa Familia, Auxilio ao Idoso, Proagro "Mais" e ainda levam a FALSA fama de produzir 70% da alimentação dos brasileiros. O "Seguro" Garantia Safra iniciou nesta semana o pagamento de afortunadas 4 parcelas mensais de R$ 150,00 para 393 mil familias ao passo que os verdadeiros produtores dos 70% referidos são os Agricultores Familiares da classificação do IBGE cujo tamanho de área vai até 4 Módulos.

    0