EXCLUSIVO: Contrato à termo pressiona preços futuros do boi, mas oferta restrita sustenta preços

Publicado em 21/09/2010 13:25 e atualizado em 21/09/2010 16:22
661 exibições
Boi: entrada de boi à termo confunde mercado e pressiona negativamente as cotações em São Paulo. Mas a oferta nos estados vizinhos ainda é pequena e isso deve dar sustentação aos preços.

 

Os preços para os principais vencimentos do boi gordo na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) iniciam o dia confundindo o mercado futuro com uma pressão negativa que a entrada dos bois negociados em contratos à termo exercem nas cotações <?xml:namespace prefix = st1 ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags" />em São Paulo. Por outro lado, a oferta restrita nas outras praças deve segurar os preços.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Caio Junqueira, consultor da Cross Investimentos afirma que mesmo sem saber o a real quantidade de contratos a serem entregues entre outubro e novembro aos frigoríficos que negociaram os animais a termo, o aumento na oferta pressiona o mercado, porém, falta boi para ser abatido em praças como do Mato Grosso do Sul, principal abastecedor de São Paulo, onde os animais à vista são negociados em R$ 90,00/@.

 

Portanto, a tendência para os preços é para que se mantenham firmes até o final do ano, sempre ao patamar de R$ 90/@, principalmente no mercado físico do boi gordo. Junqueira explica ainda que a entrada dos animais atermados é uma tentativa de breque para a alta, mas o consumo está aquecido no atacado e continua dando margem para as empresas frigoríficas pagarem mais pelo animal.

 

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário