EXCLUSIVO: Onze dólares por bushel deve ser a nova realidade de preço a soja, afirma analista

Publicado em 22/09/2010 13:38 e atualizado em 22/09/2010 16:49
641 exibições
Soja: cotações em alta são puxadas pelo mercado climático que está apreensivo para o plantio das safras Sul-americanas. Analista acredita que a nova realidade de preços para a soja seja de 11 dólares por bushel.

 

Há mais de 30 dias, após a quebra da safra do trigo na Rússia, o mercado vem puxando consecutivas altas para o milho e a soja. O milho que sofre perda de produtividade na colheita da safra norte-americana, acaba por trazer para a soja um mercado mais oportuno, onde a demanda sustenta os preços com a necessidade mundial por grãos. O mercado climático é o atual ditador do futuro das commodities que começa a ficar apreensivo para o plantio das safras sul-americanas.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Influenciado neste próximo ano safra pelo fenômeno climático La Niña, os prêmio se elevam nos portos sobre os contratos futuros precificados para Argentina, Paraguai e Brasil. Por isso, o analista de mercado, Carlos Cogo, acredita que as cotações da soja entram agora em uma nova realidade de preços para o grão: 11 dólares por bushel.

 

Dentro do contexto mundial, nos Estados Unidos já existe uma briga por área a ser plantada na próxima safra, é possível que reduzam a área de soja e avancem com o cultivo do milho. Para os brasileiros, essa dúvida é muito bem esclarecida já que para se plantar milho, inevitavelmente se pensa no apoio que o Governo precisa dar ao setor para que haja comercialização do cereal.

 

Já para a soja a situação é inversa. A demanda mundial pela oleaginosa garante expansão em até 6% da área plantada para atender as vendas, pois garante venda antecipada e ótimo níveis de preços. O milho deve reduzir em área na safra de verão, mas compensa no inverno, na cultura da safrinha de 2011.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário