EXCLUSIVO: Safra brasileira é colhida no Sul do país e deve ser comercializada aos patamares atuais

Publicado em 22/09/2010 16:22 e atualizado em 22/09/2010 17:17
475 exibições
Trigo: cotações fecham em queda em Chicago, influenciadas pelo recuo do milho. No Brasil, colheitas avançam e apesar de maior oferta, patamares de preços são sustentados pelo mercado internacional.

 

As cotações do trigo registram queda na Bolsa de Chicago, após perderem os ganhos do dia, influenciadas pelo recuo do milho. No Brasil, o mercado trabalha entre R$ 380,00 e R$ 400,00 a tonelada após longo período de perdas aos triticultores e o produto entre em paridade com os custos de importação, já que está mais caro adquirir trigo de outros países.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

No Paraná, mais da metade da safra já foi colhida e apresenta trigo de boa qualidade e o Rio Grande do Sul segue no início da colheita ainda. Com a entrada do trigo das safras do Mercosul (Brasil, Paraguai e Argentina), o mercado tenderá a trabalhar nos preços atuais, sem expectativa de alta ou de baixa influenciadas diretamente pelo mercado internacional.

 

Élcio Bento, analista da Safras e Mercado, lembra que o cenário mundial para as cotações do trigo se reverteu em julho quando a Rússia registrou quebra na sua produção. Aos brasileiros que por anos sofreram com a falta de mercado para comercializar seu produto, hoje respiram aliviados, amparados pelos altos preços de fora.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário