EXCLUSIVO: Seca registra perda na produtividade média do Sul de Minas superior à 10%

Publicado em 28/09/2010 13:52 e atualizado em 28/09/2010 15:17
315 exibições
Café: as condições da reserva hídrica nos cafezais dos campos gerais, em Minas, são muito severas em comparação com os últimos anos. Levantamento do Pró-Café mostra perda de produtividade média que supera 10%.

 

Apesar de iniciada a colheita das safras na Colômbia e América do Sul somada a previsão de chuvas para os próximos dias no Brasil, as cotações na Bolsa de Nova York se recuperam. No Brasil, as condições da reverva hídrica nos cafezais em Minas Gerais são muito severas e aponta perda na produtividade média que supera 10%.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Segundo o pesquisador da Fundação Pró-Café, Alysson Fagundes, as chuvas que chegaram na última sexta-feira (24) são irregulares e só paralisa as perdas de toda a região de Sul de Minas. Nem mesmo a previsão para precipitações regulares a partir de 10 de outubro recupera as perdas.

 

A Pro-Café realizou um levantamento que aponta para o maior problema: em 2010, as chuvas diminuíram seu ciclo mais cedo, fazendo com que as lavouras entrassem na seca iniciada em meados de agosto com o volume hídrico das reservas no solo incapaz de abastecer as plantas. Em Boa Esperança, cafeicultores iniciaram a safra com pouco mais de 500 milímetros de água no solo, ante 800 milímetros normalmente aceitáveis.

 

Hoje, lavouras com plantas podadas em outros anos resistiram um pouco mais às perdas, enquanto que as novas sofreram mais. Já que a previsão para 2011 é de produtividade menor com ano de bianualidade para o café, Fagundes estima perdas superiores a 10%, sendo que existem produtores que perderam até 50% da sua produção.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário