EXCLUSIVO: Arroba supera R$ 100, mas câmbio impede exportações

Publicado em 15/10/2010 13:42 e atualizado em 15/10/2010 16:02
720 exibições
Boi Gordo: mesmo com os preços superando R$ 100,00 na BM&F, mercado continua aceitando cotações mais altas. Situação poderia ser mais favorável para a pecuária brasileira se o câmbio não tirasse a vantagem competitiva do Brasil.

 

Hoje o vencimento novembro superou R$ 100,00 na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros), quando os preços sinalizam tendência de maiores altas. Por outro lado, a situação poderia ser melhor para a pecuária brasileira se o câmbio não tirasse a vantagem competitiva o Brasil.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O presidente do conselho do Minerva e também pecuarista, Edivar Vilela de Queiroz afirma que a cotação ideal para as exportações seria com a arroba de US$ 35 ou US$40, quando hoje atinge US$ 50. No Minerva, a empresa que exportava até 80% do seu volume de abates, hoje vende para o exterior cerca de 50% da sua produção.

 

Ele está embarcando hoje para uma das maiores feiras alimentícias na França e avisa que a mensagem será de cautela para com as exportação porque a partir de meados de fevereiro, a situação deve se normalizar.

 

Como pecuarista, Queiroz explica que entregará seu gado até metade de dezembro para não colidir com o início da safra (entrada dos animais de pasto).

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário