EXCLUSIVO: Elevação da taxa de juro na China não deve brecar a demanda aquecida por grãos

Publicado em 19/10/2010 13:38 e atualizado em 19/10/2010 16:40
512 exibições
Soja: mercado continua com preços sustentados pela demanda chinesa, mesmo com a alta nas taxas de juros chinesas. Grande parte dos produtores do MT já garantiram antecipadamente os preços altos nesta safra.

 

A China anunciou hoje que aumentará as taxas de juros do país a fim de conter a inflação surpreendendo o mercado das commodities nas bolsas internacionais. Apesar da medida, os preços deverão ser sustentados pela demanda chinesa já que alcançou um novo patamar na realidade dos negócios.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

O analista da AgRural, Eduardo Godói, explica que com a desvalorização do dólar nos últimos dias frente às outras moedas internacionais tira a competitividade dos países atuantes no mercado. Portanto, é o reflexo dos investidores em commodities agrícolas que buscam uma ferramenta para se proteger das perdas do mercado financeiro investindo na soja, trigo, milho, algodão etc.

 

Para ele, apesar de mexer com os preços que tem dia de perdas na Bolsa de Chicago (CBOT), a notícia não tira a força que a variável demanda tem sobre a sustentação dos atuais patamares de preços. Por outro lado, como é direcionada para a oferta e a demanda mundial (ou para a variável do mercado), balança com os preços positiva ou negativamente, tomando as rédeas do mercado.

 

Início das chuvas no Brasil

No Brasil, a preocupação dos produtores é para com o atraso no início do plantio da safra de soja devido a falta prolongada de chuvas. No centro-oeste brasileiro, os sojicultores aguardam ansiosamente pelas águas em maior intensidade previstas para chegarem dia 20 próximo. Eduardo lembra que no mesmo período do ano passado, cerca de 30% das sementes já estavam na terra contra apenas 5% deste ano.

 

Enquanto o mercado absorve as notícias que impactam os preços das bolsas internacionais, grande parte dos produtores do Mato Grosso já garantiram negócios a futuro com os altos preços para este ano safra que se inicia somado aos prêmios dos portos.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário