EXCLUSIVO: Fed injeta dinheiro na economia dos EUA, mas dólar fraco tira lucro do produtor brasileiro

Publicado em 03/11/2010 19:26 e atualizado em 03/11/2010 20:29
830 exibições
Soja termina a quarta-feira em alta, reflexo do pacote de Obama que deverá jogar US$ 600 bilhões no mercado. Dólar deverá cair perante outras moedas e aumentar os negócios (e valor) das commotidies agrícolas. Mas o câmbio no Brasil deverá reduzir-se ainda mais
Para incentivar o consumo, o Federal Reserve (Fed) norte-americano decidiu investir hoje US$ 600 bilhões na economia do país. Se por um lado o dólar mais fraco sustenta os preços mais altos das commodities, em especial agrícolas, na Bolsa de Chicago, do outro, o produtor rural brasileiro não tem o reflexo dos valores no seu bolso.

Segundo Ricardo Lorenzet, analista da XP Investimentos, a situação do dólar é muito preocupante já que está muito desvalorizado frente ao real.

No Brasil, o fenômeno climático La Niña começa a dar dor de cabeça aos agricultores do Rio Grande do Sul e no centro-oeste, apesar do início das chuvas, não chegaram em quantidade ideal para algumas regiões. Ou seja, a demanda, principalmente da China, fortalece as cotações no mercado internacional, mas o brasileiro ainda não sabe se haverá produto para ofertar nas vendas.

Mesmo com dólar fraco, os fundamentos para o mercado dos grãos são suficientes para continuar sustentando os preços no médio e longo prazo: demanda chinesa, preocupação com a produtividade das safras da América do Sul, briga por áreas de plantio na próxima safra norte-americana e, a expectativa para as próximas semanas se volta à divulgação do próximo relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) em que o mercado estima estoques baixos.
Fonte: Redação NA.

Nenhum comentário