ENTREVISTA: Confira a entrevista com Rui Ottoni Prado - Presidente FAMATO

Publicado em 22/06/2011 19:13 346 exibições
Plano Safra: crédito ao produtor não deverá ser reduzido com projeto do Governo, mas ainda é preciso uma política agrícola que também traga maior renda e não apenas mais dívidas aos trabalhadores.

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Caro João Batista, a pergunta ao Rui Prado não foi bem formulada. A soma permitida no custeio da safra anterior era por exemplo de R$ 600 mil para milho, 450 mil para soja e 100 mil para feijão, totalizando R$ 1.150.000,00 cultivados no mesmo período. Nada a ver com a safrinha de milho que deve no próximo Plano Safra ser considerada à parte como era antes, similar o custeio de trigo. Portanto para o MT entendemos que seria 650 mil para soja e 650 mil para a safrinha de milho subsequente. E o plantador de algodão? Contudo há esperança que nas Resoluções do Banco Central, ainda não publicadas, seja cumprida a promessa de melhora deste Plano em relação ao anterior, caso contrário as autoridades tem que ser cobradas por este baita blefe.

    0