DA REDAÇÃO: Oferta de gado confinado já é mais volumosa, porém ainda não tem força para derrubar cotações

Publicado em 03/08/2011 13:06 e atualizado em 03/08/2011 14:22 509 exibições
Boi: Compradores russos que estiveram fora do mercado no mês de julho voltam a sondar frigoríficos brasileiros. Um retorno russo às compras e uma melhora no volume de exportações de carne do Brasil pode dar mais fôlego aos preços da arroba.
Mercado do boi gordo segue firme. A oferta do primeiro turno de animais confinados já começa aparecer de forma mais significativa neste mês de agosto porém, ainda não está fácil compor as escalas de abate, que seguem curtas. Segundo Élio Micheloni Jr, analista da Icap Corretora, o volume ofertado ainda não é suficiente para trazer pressão negativa aos preços.

A oferta atual não supre a demanda que segue um pouco mais aquecida com o início do mês, a volta às aulas e a aproximação do Dia dos Pais. Assim, o mercado atacadista de carnes já registrou um aumento de 10% na última semana, ultrapassando a faixa dos R$ 6,00/kg.

Até o próximo dia 10, o mercado deve se atentar para a direção da demanda interna. Para Micheloni, é a condição de baixa oferta que garante bons  ganhos para a arroba do boi hoje. Já  as exportações ainda caminham de lado, com a lentidão dos embarques de carne principalmente para Rússia, maior importador do Brasil. "A única coisa boa é o cenário interno. Se o mercado interno fraquejar, pode perder parte da sustentação", comenta.

Apesar dos dados que comprovam a diminuição dos embarques de carne para a Rússia nos últimos meses, já há indícios de retorno dos compradores daquele país sondando frigoríficos brasileiros. Se houver a volta às compras e uma melhora no volume de exportações, os preços da arroba podem ganhar ainda mais fôlego.

Por:
Aleksander Horta e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário