Queda do dólar e maior oferta de trigo na América do Sul, principalmente da Argentina, forçam recuo nos preços internos

Publicado em 10/08/2016 12:31
451 exibições
Sem competitividade na região do Mar Negro, após Russia iniciar sua safra, sobra trigo argentino e foco das vendas se volta para o Brasil

1 comentário

  • Antonio Nascimento campo mourão - PR

    Sobrará milho? Onde? Com prenuncio de seca na safra verão só kamikase irá plantar (até mesmo o irrigado).. Quanto ao trigo a cantoria é sempre a mesma, e o produtor dançando... Os moinhos e o governo etc agradecendo. O produtor planta trigo e colhe FUMO.

    0
    • MARCELO DE BACOVIAMÃO - RS

      Boa tarde Sr. Antônio, desculpe contraria-lo, mas a oferta, durante o período da safra tem o efeito de derrubar preços. Ainda com falta de espaço isto se mostra ainda mais, pois força as vendas, foi isto que tentei demonstrar. O mercado mundial está com 254 milhôes de toneladas de trigo em estoque, todos os países do mundo estão sujeitos às regras de mercado. Especialmente o Brasil, que é mais visto como importador, nossa diferença cambial e outros fatores acabam por derrubar os preços na safra. Guardar trigo é caro e eu não concordo que esta seja uma tarefa de governo ou de produtor, mas de todos. Eu sempre refiro, se o senhor assistiu a outras participações, deve ter visto quando falo de instrumentos de comercialização aliados a crédito. Tudo isto existe não é preciso inventar a roda, basta pressionar os deputados, a bacada ruralista, pois precisamos acordar para o fato de que não temos segurança alimentar... abraço; Marcelo De Baco.

      0