Em Dourados (MS), chuvas beneficiam lavouras de milho safrinha e a expectativa é de boa produção

Publicado em 20/04/2015 10:52 241 exibições
Em Dourados (MS), chuvas beneficiam lavouras de milho safrinha e a expectativa é de boa produção. Produtividade média deve ficar entre 80 a 100 scs/ha. Produtores enfrentam problemas com o aparecimento do percevejo barriga verde nas plantas. Preços estão ao redor de R$ 17,50 a R$ 18,00 e custos em R$ 1.600 por hectare. Na soja, saca é negociada a R$ 53,00 na região.
De maneira geral o cenário é favorável para o desenvolvimento das lavouras de milho safrinha na região de Dourados (MS). As chuvas estão ocorrendo de forma generosa e até o momento houve apenas alguns problemas pontuais com veranico. Ainda assim, a estimativa é de uma safra cheia, com produtividade entre 80 a 100 sacas do grão por hectare.

Segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Lúcio Damalia, o clima ainda é uma preocupação, já que parte da produção, que foi semeada fora da janela ideal, pode ser atingida por uma geada precoce. “Contudo, dificilmente deveremos ter perdas nas plantações do milho nesta temporada”, afirma.

Por outro lado, os custos de produção estão mais altos devido ao aparecimento do percevejo barriga verde nas plantas. “Este ano, fizemos entre 3 a 4 aplicações nas lavouras para controlar a praga. Com isso, temos um custo médio de R$ 1.600,00 por hectare e se mantivermos o rendimento das plantas, entre 80 a 100 sacas/ha, deixará uma margem ajustada aos agricultores”, explica Damalia.

Enquanto isso, a saca do cereal é cotada entre R$ 17,50 a R$ 18,00 na localidade. 

Soja

A colheita de soja em Dourados está finalizada. Na safra de verão, algumas regiões do município sofreram com o veranico, porém, o rendimento médio ficou em 50 sacas de oleaginosa por hectare. Apesar de ter sido abaixo do esperado pelos produtores, que contavam com uma produtividade ao redor de 55 a 60 sacas por hectare, a temperatura e o clima de forte sol nas lavouras prejudicaram o resultado final.

Já os preços registraram uma elevação recentemente, impulsionadas pela forte valorização do câmbio. Na localidade, os produtores conseguiram fechar negócios até a R$ 58,00 a saca, entretanto, com a acomodação do dólar, as cotações recuaram ao patamar de R$ 53,00 a saca.

 


 
Tags:
Por:
Nandra Bites//Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário