Em Darcinópolis (TO), produtividade do milho safrinha pode ser menor nesta safra devido ao clima mais seco

Publicado em 25/06/2015 11:02
Em Darcinópolis (TO), produtores iniciam colheita do milho safrinha. Produtividade inicial está em torno de 110 sacas por hectare, mas média do estado deve ser menor nesta safra devido à falta de chuvas. Preços também recuaram e estão ao redor de R$ 23,00 a R$ 24,00, valores que deixam margem ajustada aos produtores. Custos de produção da próxima temporada estão mais altos entre 20% a 25%.

Os produtores rurais iniciaram a colheita do milho safrinha na região de Darcinópolis (TO). A produtividade inicial relatada é de 110 sacas do grão por hectare. Contudo, as lavouras de todo o estado foram castigadas com o clima mais seco. As chuvas cessaram a partir de maio e afetaram as plantas cultivadas, especialmente em fevereiro e março.

Segundo o produtor rural do município, Marcílio Fernandes Marangoni, o solo ficou sem reserva de umidade e há lavouras que foram comprometidas e nem soltaram espigas. “Tivemos sol forte e pouca umidade, quem conseguiu se programar e cultivou o milho mais cedo poderá obter um rendimento melhor. Mas, de modo geral, a produtividade média do estado será menor”, explica.

Em algumas áreas, o rendimento das plantações deverá ficar entre 60 a 70 sacas de milho por hectare.  Já em relação à sanidade das lavouras, o produtor ainda destaca que não houve problemas com o aparecimento de doenças e pragas.

Preços

Enquanto isso, os preços da saca do milho já recuaram na localidade. Atualmente, a saca do cereal é cotada entre R$ 23,00 a R$ 24,00, valores que deixam margem ajustada aos produtores, conforme sinaliza Marangoni.

“Temos a interferência do início da colheita do MT nos preços na nossa região. Nesse período, os preços sempre recuam e podem cair ainda mais e atingir o patamar dos R$ 22,00 a saca. Alguns agricultores conseguiram se proteger e fecharam negócios antecipados a R$ 27,00 a saca do milho para a exportação”, ressalta o produtor.

Em meio a esse cenário, a tendência é que os produtores da região segurem o milho para negociar mais adiante, especialmente na virada do ano. No final de 2014 e início de 2015, as cotações do cereal atingiram níveis entre R$ 28,00 a R$ 30,00 a saca.

Safra 2015/16

Por outro lado, os produtores também já começam a fazer o planejamento da próxima safra de verão. Com os custos mais altos, entre 20% a 25%, os agricultores seguem cautelosos e, apenas as sementes foram compradas ou reservadas até o momento.

“Temos um atraso nas compras, muitos produtores não adquiriram os insumos, fertilizantes e químicos, está tudo parado. Esse é um ano de muita cautela, os agricultores devem fazer contas. E poderemos ter o impacto desse cenário nas lavouras, com possíveis reduções nos investimentos em tecnologia na tentativa de contornar os custos mais altos. Entretanto, não acredito que seja a escolha mais acertada, pois ao reduzir os investimentos, poderemos comprometer o resultado de produtividade, o que automaticamente irá prejudicar a fatia de lucratividade”, orienta Marangoni.

Confira as imagens enviadas pelo produtor rural:

Imagem do Dia - Colheita do milho safrinha em Fazenda Sorriso em Darcinópolis (TO). Envio do engenheiro agrônomo Marcílio Fernandes Marangoni

Imagem do Dia - Colheita do milho safrinha em Fazenda Sorriso em Darcinópolis (TO). Envio do engenheiro agrônomo Marcílio Fernandes Marangoni

 

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário