Com plantio lento, safrinha de milho no Paraná ficará mais exposta ao risco climático nesta temporada

Publicado em 16/02/2017 11:05 e atualizado em 16/02/2017 16:01
621 exibições
Cerca de 23% da área projetada para essa safra foi cultivada até o momento. No mesmo período do ano anterior, percentual estava próximo de 50%. Em torno de 2,3 mi de hectares serão cultivados e safra poderá somar 13,5 mi de toneladas. Preços recuaram e saca é cotada a R$ 26,00 no estado. Na safra de verão, colheita está completa em 6% da área plantada.
Confira a entrevista de Edmar Gervásio - Analista de Milho do Deral

Podcast

Com plantio lento, safrinha de milho no Paraná ficará mais exposta ao risco climático nesta temporada

Download

 

No Paraná, o plantio do milho safrinha está atrasado e chega a 23% da área projetada para essa temporada, de 2,3 milhões de hectares. Normalmente, nessa época do ano, a semeadura do cereal já está completa em mais de 50%. A grande preocupação é decorrente da concentração desse plantio que eleva o risco climático para a cultura. Para essa safra, a perspectiva é que sejam colhidas 13,5 milhões de toneladas do grão.

“O cenário é decorrente do atraso registrado na colheita na soja. Por sua vez, a oleaginosa teve o seu ciclo alongado por questões climáticas, um frio mais intenso registrado entre os meses de novembro e dezembro”, explica o analista de milho do Deral (Departamento de Economia Rural), Edmar Gervásio.

O especialista ainda reforça que as regiões de Cascavel e Toledo são responsáveis por 36% da área de milho safrinha do estado. “E essa concentração de lavouras associada às situações climáticas adversas pode prejudicar uma área mais extensa”, completa.

Preços

Além disso, os produtores ainda estão atentos ao comportamento dos preços. Atualmente, a saca do cereal é negociada a R$ 26,00, valor abaixo do registrado em igual período do ano anterior, de R$ 32,00 a saca.

“Temos uma pressão natural nos preços nesse momento devido à colheita da 1ª safra e das perspectivas para a segunda safra. Tivemos um leve incremento nos custos de produção nessa safra por conta dos insumos. O custo variável por saca gira em torno de R$ 20,00 a R$ 23,00”, diz Gervásio.

Em janeiro, a comercialização antecipada da safrinha chegou a 2%. Porém, a perspectiva é que esse número avance para 15% no decorrer do mês de fevereiro.

Safra de verão

Até o momento, pouco mais de 6% da área plantada nesta safra foi colhida no estado. A produtividade já registra um incremento de 10% em relação à temporada passada. Como a 1ª safra é destinada ao abastecimento do mercado interno, a safra tem sido negociada conforme caminha a colheita, destaca o analista de milho. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário