Bolsonaro diz que confusão com medicamentos pode ser causa de mal-estar e que cirurgia pode ser adiada

Publicado em 07/12/2018 14:10 e atualizado em 09/12/2018 11:17
3968 exibições
Reuters/Edtadão/O Antagonista

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesse sábado que a causa do mal-estar sentido na véspera foi uma confusão nos medicamentos que está tomando e declarou que talvez adie a cirurgia programada inicialmente para janeiro de 2019.

"Me confundi com uma série de medicamentos...e aí dormi, mas estou bem. Tomei uma dose além do normal, foi como tomar um sonífero", disse a jornalistas após participar de mais um evento militar no Rio. "Talvez adie a cirugia, mas estou bem; vamos esperar. O Brasil precisa de todos para tirar o país dessa situação", acrescentou.

Ele afirmou que deve voltar a São Paulo na próxima semana para fazer novos exames e disse que, por ele, se estiver bem, opera "logo, agora".

"Se o doutor Macedo achar na quinta-feira que estou em condições, posso baixar logo. Eu gostaria de não ficar uma semana baixado depois, em janeiro", disse ao citar ainda a possível ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, como um dos motivos também para mudar data da cirurgia.

Coaf

Sobre a movimentação de 1,2 milhão de reais do assessor do filho Flávio Bolsonaro, detectada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), o presidente eleito disse que conhece Fabrício Queiroz desde 1984 e tem uma amizade próxima.

"Eu já o socorri financeiramente em outras oportunidades. Nessa última agora houve um acúmulo de dívida e ele resolveu me pagar... em 10 cheques de 4 mil reais. Eu não botei na minha conta por que tenho dificuldade para ir em banco e deixei para minha esposa."

"Lamento o constrangimento que ele está passando, mas ninguém dá dinheiro sujo com cheque nominal. Espero que ele se explique...foi normal e natural", adicionou o presidente eleito

Bolsonaro destacou que movimentação atípica não é sinônimo de crime e que seu filho Flávio Bolsonaro não foi alvo da operação que teve como origem um pente fino da Coaf.

Ele disse que ainda não conversou com Queiroz e muito pouco com seu filho, que está abatido com a situação.

"Se errei (em não ter declarado o dinheiro recebido de Queiroz), eu arco minha responsabilidade junto ao fisco", disse ele.

(Por Rodrigo Viga Gaier; Edição de Claudia Violante).

“Ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal”, diz Bolsonaro (Ag. Brasil)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, reafirmou hoje (8) que o pagamento de R$ 24 mil feito pelo ex-assessor Fabrício José de Queiroz à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, fazia parte de um empréstimo que totalizou R$ 40 mil.

“Em outras oportunidades eu já o socorri financeiramente. Nessa última agora houve um acúmulo de dívida da parte dele para comigo e resolveu me pagar com cheques. Não foi um cheque de R$ 24 mil. Foram, na verdade, dez cheques de R$ 4 mil. E assim foi”.

Fabrício José de Queiroz trabalhava no gabinete de Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Bolsonaro disse que não utilizou a própria conta para receber os valores por ter “dificuldade para ir em banco e andar na rua”. “Deixei para a minha esposa. Lamento o constrangimento que ela está passando. Mas ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal, meu Deus do céu. Isso é uma coisa normal, natural, isso não existe”

Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baia da Guanabara.
Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baía da Guanabara. - Tânia Rêgo/Agência Brasil

O presidente reiterou que é amigo de Queiroz desde 1984 e que espera que o ex-assessor se explique na Justiça a respeito da movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em conta, identificada em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) anexado à Operação Furna da Onça.

Bolsonaro destacou que o filho Flávio não está entre os investigados pela operação que apura irregularidades envolvendo a Alerj.

“O meu filho não está nessa operação da Polícia Federal. O Coaf fez um levantamento de todos os funcionários da Alerj, foi identificada em dezenas deles movimentações atípicas, entre eles, o senhor Queiroz. O próprio Coaf disse que movimentações atípicas não é uma afirmação de que ele seja culpado de alguma coisa. Por exemplo, agora nós temos 600 mil pessoas na malha fina do imposto de renda, não quer dizer que eles sejam criminosos”.

O presidente disse ainda que não declarou os valores emprestados à Receita Federal por terem sido pequenos a cada ano, mas que se acumularam chegando ao total de R$ 40 mil. “O empréstimo foi se avolumando, de um ano pro outro, R$ 10 mil, mais R$ 10 mil, se eu errei perante o Fisco, eu arco com as minhas responsabilidades perante o Fisco, sem problema nenhum”.

Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baia da Guanabara.
Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baía da Guanabara. - Tânia Rêgo/Agência Brasil

Bolsonaro atribuiu a divulgação do relatório do Coaf aos advogados de parlamentares presos na Operação Furna da Onça

Segundo o presidente eleito, o motivo foi “desviar a atenção”. “Conversei rapidamente com o Flávio, ele está bastante abatido também. Esse pente fino do Coaf foi feito no início do ano e o Coaf não vazou nada, pelo que eu sei. Foram advogados dos parlamentares que estão presos ou que estão respondendo a processos que vazaram isso daí pra tentar aí desviar o foco da atenção deles”.

Ontem, Flávio Bolsonaro disse que Queiroz deu a ele uma explicação “plausível” e que o ex-assessor vai se explicar ao Ministério Público Federal.

Meio Ambiente

Sobre a demora na definição do nome que comandará o Ministério do Meio Ambiente, Bolsonaro afirmou que está com dificuldade de conciliar o tema com outros interesses.

“Tem muitos nomes bons, nós temos que casar com interesses também da agropecuária, interesses outros para infraestrutura. Não pode uma licença, para fazer uma PCH [pequena central hidrelétrica], por exemplo, levar 10 anos, ou uma licença para duplicar uma estrada, como foi a Paraty-Cunha, levar uma década. Isso não pode continuar acontecendo, atrasa o Brasil. Não queremos pressa nem ferir o meio ambiente. Mas a demora está bastante”.

Sobre divergências dentro de seu partido, o PSL, o presidente eleito disse que fará reunião na próxima semana. “Já tive reuniões com quatro partidos, semana que vem estão previstos mais dois ou três, o PSL é um deles. PSL é um partido bastante novo, dos 52 deputados, 48 se não me engano, são novos, e estão brigando por espaço. Lamento isso daí, mas se nós começarmos desunidos fica difícil a gente conseguir a maioria no parlamento para aprovar aquilo que interessa ao Brasil.”

Cirurgia

Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baia da Guanabara.
Presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa de solenidade de formatura de Aspirantes da Escola Naval, na Ilha de Villegagnon, Baía da Guanabara. - Tânia Rêgo/Agência Brasil

Bolsonaro informou que fará nova avaliação médica na quinta-feira com o médico Antônio Luiz Macedo, no Hospital Israelita Albert Eisntein, em São Paulo. Segundo ele, se for possível, gostaria de antecipar a cirurgia para dezembro ou adiar para fevereiro, para que possa ir ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que ocorre de 22 a 25 de janeiro.

“Talvez adie minha possível cirurgia, porque não é certa, tendo em vista Davos. Mas essa é a vida. Eu devo passar agora quinta-feira pelo hospital novamente e tratarei desse assunto. Se eu estiver em condições, eu opero agora. Se o doutor Macedo achar que eu tenho condições, eu passo baixado Natal e Ano Novo, porque eu gostaria de não ficar uma semana baixado depois de janeiro.”

Sobre o cancelamento do compromisso agendado para ontem, em Pirassununga, por motivos médicos, ele disse que se confundiu com os remédios e acabou dormindo.

“Eu estou tomando uma série de medicamentos e me confundi em um. Foi isso que aconteceu. Daí eu dormi, ia para Pirassununga no dia de ontem e a equipe médica resolveu cancelar. Só isso, mais nada. Estou bem. É você tomar algo parecido com sonífero em dose além do normal. Foi isso que aconteceu. Mas estou bem, graças a Deus, fisicamente.”

O presidente eleito conversou com a imprensa após participar, na manhã de hoje (8), da cerimônia de formatura dos aspirantes da Turma Almirante Saboia da Escola Naval, a primeira instituição de ensino superior mais antiga do país, sendo instalada no Brasil com a vinda da família real em 1808. O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, também esteve presente à formatura dos 228 guardas-marinha, entre eles, dez mulheres e nove estrangeiros, de Angola, Cabo Verde, Líbano, Peru e Senegal. (Ag. Brasil)

Contra acusações, Bolsonaro diz que parlamentares presos querem 'desviar foco' (no ESTADÃO)

Movimentações financeiras que envolvem Michelle e Flávio Bolsonaro foram colocadas sob suspeita

presidente eleito Jair Bolsonaro reafirmou neste sábado, 8, que o valor de R$ 24 mil depositado pelo policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz na conta de sua mulher e futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, é parte de uma dívida do PM com ele. Ele disse que não declarou o empréstimo ao Imposto de Renda (IR) porque os repasses foram "se avolumando".

Segundo o presidente eleito, Queiroz tinha uma dívida de R$ 40 mil com ele. "O empréstimo foi se avolumando e eu não posso, de um ano para o outro, (colocar) mais R$ 10 mil, mais R$ 15 mil. Se eu errei, eu arco com a minha responsabilidade perante o Fisco. Não tem problema nenhum."

ctv-rrp-bolsoPresidente eleito deu coletiva após acompanhar solenidade na Escola Naval, no Rio Foto: Fabio Motta/Estadão

Estado revelou que relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta de Queiroz quando ele era assessor parlamentar no gabinete do deputado estadual - e hoje senador eleito - Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito.

O montante foi movimentado no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. O documento do Coaf lista dados financeiros e patrimoniais de funcionários da Assembleia Legislativa do Rio, alvo da Operação Furna da Onça. Nela, foram presos dez deputados estaduais. Flávio Bolsonaro não foi alvo da operação.

Bolsonaro disse que os depósitos foram feitos na conta de sua mulher e não na própria conta porque não costuma ir a banco. "Foi na (conta) da minha esposa, pode considerar na minha. Só não foi na minha por uma questão de mobilidade", disse Bolsonaro. "Ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal", completou. "Na conta do Queiroz não tenho nada a falar."

Para Bolsonaro, advogados dos parlamentares fluminenses presos vazaram informações do Coaf sobre  a movimentação de Queiroz. "Pente fino do Coaf foi feito no início do ano. Foram advogados que vazaram isso agora para tentar desviar o foco da atenção, deles para o meu filho", afirmou.

O presidente eleito declarou que ainda não conversou nem com o filho nem com Queiroz sobre o caso, mas afirmou que Flávio não está sendo investigado e que o Coaf fez apuração de todos os funcionários da Alerj.

Crise interna

Bolsonaro confirmou que se reunirá com o PSL na próxima semana e disse que irá acalmar o partido. “PSL é um partido bastante novo. Dos 52 deputados, 48 são novos e estão brigando por espaço. Eu lamento e vou tentar acalmá-los. Se nós começarmos desunidos, fica difícil conseguir maioria no parlamento para aprovar o que interessa ao Brasil”, afirmou

Bolsonaro lembrou que já teve reuniões com quatro partidos. Afirmou que semana que vem estão previstos encontros com as mais duas ou três bancadas. Questionado sobre as possíveis indicações, já que uma das razões para a briga entre os parlamentares é a vaga de líder do partido, o presidente eleito afirmou que precisa conciliar os interesses partidários com as bancadas temáticas.

“Tem muitos nomes bons. Temos que casar com os interesses também da agropecuária, da infraestrutura”, completou.

Na manhã de hoje, Bolsonaro participou da Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha de 2018, na Escola Naval. O evento marca a formatura dos oficiais da Marinha. Agora à tarde, de acordo com sua assessoria, ele não tem nenhuma agenda prevista. 

Bolsonaro vai interceder para amenizar tensão no PSL, diz Mourão

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O vice-presidente eleito general Hamilton Mourão disse à Reuters que o presidente eleito Jair Bolsonaro vai interceder para amenizar o clima tenso que se formou no PSL após bate-boca entre integrantes do partido nos últimos dias, que o general chamou "de pequenos problemas".

Na próxima semana, Bolsonaro deve participar de uma reunião dos parlamentares eleitos do PSL, seu partido, em que pregará a unidade dos integrantes da legenda que terá uma das maiores bancadas do futuro Congresso.

"Jair Bolsonaro fará o papel de líder (nessa situação)", disse Mourão. As disputas ficaram mais acaloradas nos últimos dias, com direito a duras trocas de mensagens por redes sociais e públicas entre membros do PSL.

Os protagonistas do mal-estar foram a deputada federal eleita Joice Hasselman (SP) e o filho do presidente eleito Eduardo (SP), deputado federal reeleito, além do deputado federal e senador eleito Major Olímpio (SP).

Por trás dos ataques, estaria uma disputa por posições de liderança e protagonismo dentro do PSL e do futuro governo. Mourão minimizou o clima quente no partido.

"São pequenos problemas. São fáceis de resolver com liderança hábil. O Jair Bolsonaro fará", disse ele à Reuters.

Mourão informou ainda que deve ter reuniões com partidos na próxima semana, entre eles o PSL, e tentará apaziguar os ânimos da legenda.

"Já tive reunião com quatro partidos e semana que vem estão previstas mais dois ou três, entre eles o PSL. O PSL é um partido bastante novo e, dos 52 deputados, 48 são novos e estão brigando por espaço... Vou tentar acalmar. Se começarmos desunidos, fica difícil a gente conseguir a maioria do parlamento para aprovar ao que interessa ao Brasil", dissse a jornalistas.

 

Bolsonaro diz que cheque de ex-assessor para primeira-dama foi pagamento de dívida

Jair Bolsonaro disse a O Antagonista que os R$ 24 mil pagos pelo ex-assessor Fabrício José de Queiroz a Michelle Bolsonaro, por meio de cheques, são referentes à quitação de uma dívida pessoal – como revelou Crusoé.

“Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil.”

Segundo o presidente eleito, Queiroz lhe fez dez cheques de R$ 4 mil. “Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso. Não quero esconder nada, não é nossa intenção.”

Bolsonaro disse não lembrar do valor original, que depois se avolumou. Ele comentou também que não registrou a operação no imposto de renda.

O presidente eleito contou que Fabrício Queiroz é seu amigo. Eles se conheceram em 1984, na Brigada Paraquedista. Era soldado, depois passou no concurso da PM e, mais tarde, virou assessor no gabinete do filho Flávio.

Bolsonaro falou ainda que se surpreendeu com a identificação pelo Coaf de uma movimentação de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz – incompatível com sua renda. E disse que cortou o contato com o amigo até que ele se explique para o Ministério Público.

É preciso que Fabrício Queiroz venha a público explicar como movimentou 1,2 milhão de reais (em O Antagonista)

A questão é simples: trata-se de saber se Fabrício Queiroz coletava dinheiro de assessores parlamentares da família Bolsonaro e o repassava a quem os empregava. Ou se não é nada disso, muito pelo contrário.

É essencial que Jair Bolsonaro e seu filho Flávio deem uma explicação convincente sobre o episódio. Para tanto, Queiroz deve vir logo a público para tentar esclarecer como é que conseguiu movimentar 1,2 milhão de reais com um salário de motorista.

Esclarecer a situação ou empurrar para debaixo do tapete? Entorno dos Bolsonaro está sob suspeita (Por João Batista Olivi e Aleksander Horta)

Podcast

Suspeitas recaem sobre a família Bolsonaro

Download

LOGO nalogo

Na tarde desta sexta-feira (07), os jornalistas Aleksander Horta e João Batista Olivi, do Notícias Agrícolas, se reuniram para discutir as denúncias que recaem sobre a família Bolsonaro.

De acordo com o jornalista Fausto Macedo, do Estadão, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) teria apontado uma movimentação de R$1,2 milhão em uma conta de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL0RJ).

O ex-assessor, Fabrício Queiroz, atuava como motorista e segurança do deputado na época, de forma que as investigações deram conta de que essa movimentação seria incompatível com o patrimônio, a atividade econômica e a capacidade financeira deste.

Uma das transações conta com um cheque de R$24 mil destinado à Michelle Bolsonaro, casada com o presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Olivi ressalta que decidiu destacar o assunto no Notícias Agrícolas uma vez que ele não está nas manchetes dos grandes jornais e pode balançar a credibilidade do futuro Governo.

Confira a conversa completa no vídeo acima

link noticia - Fortes suspeições rondam família Bolsonaro e aliados

Clique na imagem acima para obter mais informações sobre o caso

Bolsonaro tem cometido excessos, mas recuperação vai bem, diz médico

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente eleito Jair Bolsonaro, que deve passar por uma cirurgia de reversão da colostomia no ano que vem, tem cometido alguns excessos na sua rotina de trabalho e com a alimentação, afirmou nesta sexta-feira um dos médicos que o acompanham, que ao mesmo tempo descartou preocupações com a recuperação do ex-capitão da reserva.

Segundo o médico Antonio Macedo, Bolsonaro tem se submetido a uma rotina pesada e intensa de trabalho com agendas no Rio de Janeiro, Brasília e outras cidades e tem feito deslocamentos com uma certa frequência.

Bolsonaro cancelou uma agenda nesta sexta-feira no interior de São Paulo, alegando recomendação médica. “Ele estava cansado e como exagerou muito durante a semana, ficou descansando”, afirmou o médico à Reuters. O futuro presidente passou parte da semana em Brasília cuidando da transição de governo.

No último domingo, Bolsonaro surpreendeu ao tentar levantar no colo o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, durante a festa do 10º título nacional da equipe paulista. No estádio do Palmeiras, Bolsonaro também levantou a taça do time campeão e deu entrevista no gramado com uma criança sobre seus ombros.

"É difícil controlar o aspecto pessoal do presidente, posso controlar a parte clínica", disse Macedo. "Ele é muito trabalhador. Acorda cedo, ocupa o dia inteiro, faz tudo ao mesmo tempo... não diria que ele é um paciente rebelde, mas diria que tem ideias próprias", acrescentou o médico.

A alimentação do presidente eleito é motivo de conversa permanente com o médico.

Bolsonaro, que tem 63 anos, possui o hábito de comer pão com leite condensado. Ele também aprecia um cafezinho e beber refrigente, o que foi proibido pelos médicos.

"Eu não deixo ele beber refrigerante", afirmou Macedo. "Ele posta filmes comendo pão com leite condensado. Imagina se eu, como cirurgião e médico, vou deixar ele fazer isso?"

No jogo do Palmeiras, no domingo, o presidente eleito apareceu em vídeos comendo um cachorro quente.

Apesar dos hábitos alimentares, Macedo disse à Reuters que a recuperação das cirurgias por que passou em setembro, após sofrer uma facada em um ato de campanha, vai bem e a cicatrização é boa.

Bolsonaro fará novos exames no hospital Albert Einstein, em 19 de janeiro e, se tudo estiver bem até lá, pode passar pela reversão da colostomia no dia seguinte. Caso contrário, a intervenção ficará para fevereiro.

"A incisão está boa, e está tudo direitinho. Vou fechar a colostomia em janeiro ou fevereiro, dependendo de que como vierem o exames... se estiverem ruins fica para fevereiro.”

Sobre o cancelamento da agenda nesta sexta, o senador eleito Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito, disse no final da tarde que o pai "sentiu mal-estar pela manhã", mas ressaltou que ele já "está bem”.

Bolsonaro participa no Rio de Declaração de Guardas-Marinha (ESTADÃO)

O presidente eleito Jair Bolsonaro chegou na manhã deste sábado, 8, à Escola Naval, no Rio, onde participa da Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha de 2018. No evento que marca a formatura de oficiais da Marinha, a assessoria não confirmou se ele dará entrevista.

ctv-djm-bolsonaroO presidente eleito, Jair Bolsonaro Foto: Ricardo Moraes/REUTERS

Nesta sexta-feira, Bolsonaro falou ao site "O Antagonista" sobre os depósitos realizados na conta da mulher dele, Michele Bolsonaro, pelo ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro, Fabrício José Carlos de Queiroz. Segundo o presidente eleito, o depósito foi de R$ 40 mil e não de R$ 24 mil e se referem ao pagamento de uma dívida de Queiroz com o próprio Bolsonaro.

Fabrício Queiroz foi exonerado do gabinete do deputado em 15 de outubro deste ano, após a eleição de Flávio para o Senado e antes do segundo turno da eleição presidencial.

Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, ao qual o Estadão teve acesso, apontou movimentações bancárias na conta de Queiroz, consideradas suspeitas, de mais de R$ 1,23 milhão, entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017.

O relatório faz parte da investigação que prendeu dez deputados estaduais no Rio, no mês passado, e traz informações sobre 75 servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que apresentaram movimentação financeira suspeita, entre os quais o ex-assessor de Flávio Bolsonaro. De acordo com o relatório, Fabrício Queiroz era motorista de Flávio Bolsonaro e ganhava R$ 23 mil mensais.

Bolsonaro afirmou, segundo o site "O Antagonista" que ele e Queiroz eram amigos e que emprestou o dinheiro porque o ex-assessor do filho estava com problemas financeiros. Segundo ele, informou o site, Queiroz fez dez cheques de R$ 4 mil para quitar a dívida de R$ 40 mil. “Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso. Não quero esconder nada, não é nossa intenção”, declarou ao site.

Por: Aleksander Horta e João Batista Olivi
Fonte: Notícias Agrícolas

11 comentários

  • Elói Petry Batista Cerro Largo - RS

    Senhor Rodrigo: quem defende mais tributação sobre a agropecuária não sabe diferenciar milho e soja. Nesse ponto, também preocupam as declarações desastradas da família Bolsonaro com relação a China. Se o agronegócio quebrar, o Brasil quebra junto. Quanto a corrupção, a população não suporta mais o discurso " eles roubavam mais que nós" . Isso vem desde o tempo do FHC. Não é fácil para um policial que luta contra a bandidagem todo dia, recebendo parcelado, salário baixo, ter de ler argumentos do tipo " valores ínfimos". Senhor Roberto, a população disse não aos petralhas. Mas o novo governo deveria ser diferente. Não podemos tolerar os bolsotralhas. A sua indignação está sendo dirigida às pessoas erradas. A solução pode estar no próprio governo: Mourão, contra sua honra não há nada ; e, tem defendido pragmatismo nas relações internacionais. É a solução para o novo governo não nascer corrupto.

    11
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Além desse comentário não ter nada a ver com produtores, também não tem nada a ver com o texto do artigo----Sr ELOI por favor va' encher o saco dos seus conhecidos e NOS DEIXE EM PAZ--

      1
    • ELÓI PETRY BATISTACERRO LARGO - RS

      Senhor Carlos, o povo não lutou para mudar somente as moscas.

      1
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Eu penso que criar um clima em que ou a corrupção é zero no governo ou seria melhor ter o Lula como presidente, é de uma inocência impar. Agora viramos todos santos, exigimos a perfeição e o fim absoluto da corrupção. Se é que esse dinheiro é realmente de corrupção e há também exagero em falar que a família Bolsonaro está toda envolvida nisso. Quando digo que politica é isso mesmo, estou me referindo a isso, e o PT particularmente sempre foi mestre em utilizar o discurso da pureza moral, ética, mas sem praticar. A policia federal está investigando e vai chegar, por enquanto o que há é uma movimentação anormal, os federais não afirmaram que é dinheiro roubado, é anormal e tem um chequ destinado a primeira dama. Isso basta para transformar o Bolsonaro, pai da molecada em um corrupto. É impressionante isso, Bolsonaro foi eleito por que era o único candidato à direita viável politicamente, ganhamos de toda a esquerda, de toda a mídia chapa branca, e agora vamos tentar implantar outro sistema econômico e politico no país, ninguém disse que iria ser fácil. De novo, quando digo que a politica é assim mesmo, faço referencia à que sempre vai haver reação. Mas existe certo exagero, quando petistas perguntam... até quando a população vai aguentar? Lula foi perdoado pela população no mensalão, esqueceram? Isso que pesem muitas duvidas quanto a essa história, pois o filho do Bolsonaro, chefe do já julgado criminoso seu assessor não recebeu nada na conta, ou pelo menos o Coaf não achou essa movimentação, o dinheiro foi prá conta da Michelle e mesmo assim, uma quantia ínfima, como se ela fosse a subordinada do sujeito, agora bandidão julgado. Volto a falar, quem não lembra do Palloci mandando quebrar o sigilo do caseiro Francenildo, aquele que sabia das farras em um puteiro mantido pelos políticos com dinheiro público? E depois descobriram que era dinheiro de herança. Ficou o dito pelo não dito. E também sabemos que existem freios e contrapesos que podem ser criados para dificultar e inibir a corrupção, para facilitar o trabalho da poliicia e do judiciário, mas também sabemos que com essa câmara dos deputados isso não passa. Então o que digo é que as reações devem ser proporcionais. Já disse várias vezes que com a esquerda não se brinca, eles são melhores que nós, conservadores, na politica. Querem entender o que é senso de proporções leiam os sermões do Padre Antônio Vieira sobre o roubo. Agora temos aqui, pessoas defendendo mais tributação sobre a agropecuária, e não ouvimos nada em mídia nenhuma sobre os golpes sofridos pela lei de responsabilidade fiscal, que levou o dólar de novo ao patamar de 4 reais, é um roubo legal, garantido pela lei, pelos nossos políticos. Existem milhões de crimes cometidos no país sem investigação, bastou um acessor da filho do presidente ser indiciado para que o governo dele tenha acabado antes mesmo de começar, e isso dito pelos mesmos que calam diante de todos os crimes da esquerda e do PT.

    8
    • GUSTAVO FERREIRA -

      Vc se julga esperto e nós samos bobos, vc esta querende tapar o sol com a penera, vc escreve escreveu e não convenceu ninguém, pra mim vc é muito inocente ! Essa quadrinha tem que pegar cadeia, forma 10 deputados presos e só o filho dele não foi. Ninguém pode movimentar conta no banco sem constar no Imposto de Renda.

      13
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Aposto 100 contra 1 ... Se ver o IP desse "Gustavo" é o mesmo IP do "Toninho". ... Até as concordâncias verbais são identicas...

      1
    • CESAR SANDRIMINEIROS - GO

      Rodrigo,minha vó dizia que quanto mais vc se abaixa pra se explicar ,mais a bunda aparece.Quanto mais vc escreve ,mais seu Rêgo aparece. Kkkk

      0
  • Pedro Lima Filgueira São Gonçalo - RJ

    Bolsonaro já falou que o COAFI errou. Não são R$ 24 mil e sim R$ 40 Mil sobre dívidas passadas...

    2
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      O lula...ze Dirceu...cunha...Aécio..etc...falaram a mesma coisa..lembram...

      10
  • Roberto João Bronner Itapoá - SC

    Mais dois idiotas que postam suposições antes de verificar a veracidade dos fatos. Pelo estão querendo aumentar a audiência que deve estar em baixa pois são dois desconhecidos que querem aparecer. Passem bem senhores. O PT não vai voltar, mesmo com vossos esforços.

    3
    • GUSTAVO FERREIRA -

      Agora o PT volta !

      11
    • ELTON SZWERYDA SANTOSHORTOLÂNDIA - SP

      Concordo, o pt volta pra cadeia

      2
  • Elói Petry Batista Cerro Largo - RS

    COAF aparelhado? Política é isso mesmo? Os valores são baixos?.....Que é isso! A luta tem que ser contra a corrupção....Que decepção. Até o discurso mudando...Tenho esperança que o Mourão não deixe o novo governo se desmoralizar ainda mais

    6
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Conversa fiada Elói, o dinheiro pode ter origem ilícita, como também pode ter origem licita. Vocês estão julgando antes de saber dos fatos.

      5
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Vamos lá, eu queria ter ouvido os ativistas primeiro antes de escrever esse comentário, mas minha internet não ajuda. Primeiro quero dizer que é preciso senso de proporções, mesmo que tenha sido um crime, que o sujeito tenha recebido dinheiro por fora nesse valor, a corrupção do PT é inigualável, por que não corrompeu somente alguns assessores e deputados, corrompeu o país inteiro. Segundo, movimentar 1 milhão de reais em uma conta bancária é diferente de ter 1 milhão na conta. E essas são apenas duas objeções pensadas na hora, então julgar dessa maneira sumária um sujeito, como foi julgado o Francenildo, quem lembra dele? O PT indenizou o sujeito pela mentira? E esse Coaf aparelhado? Será que não dá prá verificar as contas dos filhos do Lula? E da Rosimey Noronha, amante do Lula? Ela foi presa? Ela foi investigada? Ou não será talvez alguma pressão para que continue não se investigando nada? O Bolsonaro já falou que vai abrir a caixa preta do BNDES. Se vai mesmo, não sei. Mas que deve ter muito politico empresário perdendo o sono por causa disso, é coisa que também não duvido. Que o Paulo Pimenta, um parlamentar exemplar, do nivel de um Renan Calheiros, um Romero Jucá, petista radical, esteja preocupado com a corrupção em um governo que nem começou é perfeitamente compreensível, é um sujeito que merece toda credibilidade do mundo. Quanto ao Magno Malta, Eraí Maggi e Adilton Sachetti, isso também é pura especulação, lamento, mas é fofoca. É do nivel de facebook. E não, não estou defendendo nenhum desses caras, já afirmei aqui várias vezes que a militancia luta por alguma pauta, o voto distrital puro, o reccall, a reforma tributária, não tem inocente aqui, nunca ninguém afirmou ou cogitou a idéia de que esse seria um governo puro. Em um comentário que fiz lá no passado falei sobre isso, que algumas pessoas parecem somente aceitar um governo puro, impoluto, para colocar no lugar da esquerda. E aqui é que a coisa muda, eu sou um militante da direita conservadora. Quando voce critica a Joice Hasselman, esquece que ajudamos ela a ser a deputada federal mais votada do país para isso mesmo. Para fazer exatamente o que ela está fazendo. Por falar nisso não custa repetir os nomes da direita conservadora do Brasil, Joice Hasselman, Janaina Pascoal, Paulo Eduardo Martins, Bia Kicis, tem aquela outra do vem prá rua, como é mesmo?... Escapou..Carla Zambelli, Luiz Phillipe de Orleans e Bragança, e mais alguns. Então a esquerda pode ir se acostumando com a direita conservadora, por que ela veio prá ficar. Ninguém de nós jamais pensou que não teremos baixas pelo caminho. A politica é isso mesmo. Quem quiser viver entre santos, entre para o Carmelo. Ou melhor se quiser conhecer um santo, tente procurar no Carmelo, com muita sorte é possivel achar algum. Fora essas considerações feitas na hora, amigo João Batista, se Bolsonaro fracassar será poupado, será destruido se tiver sucesso, isso pode apostar, quanto maior o sucesso que porventura vier a ter seu governo, mais vai apanhar, os sinais já estão todos aí.

    9
    • ERNANI PEDRETTICAMPINAS - SP

      Muito blá..blá...para não chegar a lugar nenhum Sr Rodrigo, o assunto aqui não é o PT mas sim a família Bolsonaro... quem tem telhado de vidro nunca deveria atirar a primeira pedra...

      7
    • ARI COUTO -

      O cidadão movimenta 1,2 milhão na conta mas precisa de 40 mil emprestados. Em vez de pedir a seu chefe, pede ao pai dele e paga à mulher do pai. Somente petistas de má fé podem ver algo estranho nisto. Coisa normalíssima. E claro. Quanto ao sr. Rodrigo, eu gostaria de conhecer alguma prova contra Lula, José Dirceu ou Vaccari. Ah, e sobre a roubalheira do PT? Cheques? Depósitos? Contas na Suíça? Malas de dinheiro? Fora Bolsonaro!

      7
    • ARI COUTO -

      Sr Rodrigo, é óbvio que os 1,2 milhão não é dele. Adivinha de quem é?

      5
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Pau que bate em Chico, bate em Francisco. Não estou falando que não investiguem, estou falando que o Coaf é seletivo nas investigações e isso coloca a instituição sob suspeição também.

      4
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Entendo sua moral Sr. Ernani, um agarrado no rabo do outro não é? Ou como dizem os petistas, ninguém solta a mão de ninguém.

      2
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Ari, você conhece alguém disposto a pagar US$ 200 mil por uma hora de palestra.... Ah! Se você não souber, pergunte para o Lula. Ele faturou bastante dando palestras. ...

      3
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Rensi...suas colocações acima estão certissimas...mas te pergunto seus pião movimentaram 12 milhões BA conta...depositaram quanto na conta de sua patroa???

      6
    • ARI COUTO -

      Na época em se abordou essa questão das palestras, o Instituto Lula publicou uma lista grande delas que incluia empresas do porte da Microsoft, entre outras. Ninguém contestou. De mais a mais, vc acha mesmo que o chefe do Circo de Curitiba não faria menção a elas? Vamos lá, continuo aguardando provas. Umazinha só já basta

      5
  • Elói Petry Batista Cerro Largo - RS

    O General Mourão disse tudo: "estou pronto para substituir o presidente". O País precisa de alguém íntegro. É vergonhoso o que está acontecendo com a família Bolsonaro... Mourão também tem batido de frente com Onix, outro que envergonha quem é honesto..O ministro Moro, infelizmente, escolheu ficar ao lado de Onix....Mais uma decepção... Até quando a população aguentará?

    6
    • ERNANI PEDRETTICAMPINAS - SP

      Interessante Sr Elói o Ministro Moro disse que o Onix pediu desculpas..kkkk

      3
  • Ernani Pedretti Campinas - SP

    Espero que não tenhamos trocado somente as moscas...

    2
    • ERNANI PEDRETTICAMPINAS - SP

      Acredito que no momento seria melhor o Presidente Bolsonaro ficar calado porque dizer agora que o valor que foi depositado na conta de sua senhora foi pagamento de um empréstimo é cada vez suscitar mais dúvidas nessa questão... qual o valor que o Bolsonaro emprestou para esse senhor ? Deu em espécie ???

      1
  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    Bem senhores pergunto ao homi de palotina..qual dia..mês e ano começa o abate de 15 mil porcos dia...e agora jose!!!!o homi nem tomou posse e já acharam seus podres???? Fala Edmilson bolsonaro..

    10
    • EDMILSON JOSE ZABOTTPALOTINA - PR

      Estamos em Obras ..... Obra de grande monta e está em execução ...... Vai com calma , não se preocupe .... Você não será nosso convidado ..... Aqui as coisas acontecem dentro de sua programação.....

      1
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Edmilson, sua incompetência da porteira pra fora mais uma vez e muito grande...você fala em programação????que programação e esta????? Sem data...dia mês e ano...suas colocações e coisa de amador em administração...tem uma programação sem data pra conclusão???e uma piada..

      6
    • EDMILSON JOSE ZABOTTPALOTINA - PR

      A incompetência está na sua mente ao querer ridicularizar quem tenta lhe mostrar algo de bom que esteja acontecendo em um país que só tem mostrado e apresentado problemas , roubos e falcatruas . Você deve estar morrendo de inveja pois tem dito que no seu tempo que permaneceu em Santa Catarina a frente de alguns grupos empresariais você era o cara .... Acho que não pois caso contrário vc estaria aí dá a frente destes grupos . Você precisa respeitar a opinião dos outros , ir se informar se não comigo mas diretamente nas empresas que estão a frente destes investimentos. É muito difícil suportar a ignorância de uma pessoa como você , mantendo um nível de diálogo onde o grande objetivo é transformar e mudar este país em um país Grande, respeitado , com oportunidades para pessoas com o seu grau de ignorância e também pessoas com grau de responsabilidade . Desejo a você e seus um feliz natal e um próspero ano novo e que sua mente possa em 2019 contribuir para que todos tenham uma vida melhor ....

      2
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Mas e ai rulhou..rulhou..enrolou...viajou na maionese..e como trabalha com programação ...kkkk ..informa nois...dia ...mês e ano..8 números..senão da porteira pra fora Edmilson..voce parece politico do nordeste..

      6
  • Luiz Eduardo Mutzberg Urussanga - SC

    O novo governo terá de começar no passo certo, com transparência em todas ações, como exemplo o caso do Onix Lorenzoni, que caso tenha alguma responsabilidade no que foi levantado, deverá se afastar.

    2
  • Ernani Pedretti Campinas - SP

    Com o andar dessa carruagem, espero que não tenhamos trocado só as moscas....

    4