Chuvas de 50 mm dão sobrevida às lavouras de soja no centro do estado do TO, mas perdas são consolidadas

Publicado em 15/12/2015 09:36
Precipitações apenas amenizam as condições das plantações, porém, cenário permanece crítico. Muitos produtores ainda não finalizaram o plantio do grão. Previsões apontam que as chuvas deverão ficar mais regulares a partir do dia 20 de dezembro. Cerca de 60% da produção já foi comercializada antecipadamente e agricultores se preocupam com a entrega da soja.

As chuvas de 50 mm registradas no último final de semana na faixa central do estado do Tocantins deram uma sobrevida às lavouras de soja. Contudo, as precipitações seguem manchadas, muitos agricultores não conseguiram finalizar a semeadura do grão e, as perdas já são consolidadas nesta temporada.

De acordo com o vice-presidente da Aprosoja TO, Maurício Buffon, o cenário é muito preocupante e se agrava a cada dia. “Nas áreas que receberam chuvas, as plantas podem aguentar em torno de uma semana até 10 dias. Porém, precisamos de mais precipitações, há muitos casos de replantio”, completa.

Paralelamente, há muitos agricultores que plantaram apenas 20% da área projetada para essa safra. E a melhor janela de plantio para a cultura terminou no dia 10 de dezembro. “De agora em diante sabemos que a produtividade irá cair muito, já acompanhamos esse cenário em anos anteriores. Para o estado, o rendimento médio das plantações gira em torno de 50 sacas por hectare”, diz o vice-presidente.

Por outro lado, as previsões climáticas apontam para o retorno das chuvas mais regulares a partir do dia 20 de dezembro no estado. Nesse instante essa é a esperança dos produtores rurais.

Comercialização da safra

Além do clima, outra grande preocupação por parte dos agricultores é em relação à entrega dos contratos fixados antecipadamente. Segundo levantamento das empresas, cerca de 60% até 65% da produção estimada foi negociada anteriormente.

“Os produtores aproveitaram os picos de mercado, mas agora com o clima irregular há essa preocupação com o cumprimento dos contratos. Por isso, temos muitos produtores fazendo o replantio, mas as perdas de renda serão grandes e a produtividade não irá condizer com a realidade que vinha sendo acompanhada. A janela já foi então acho que de agora em diante o prejuízo ficará muito evidente aos produtores”, acredita Buffon.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário