Lavouras de soja sentem falta de chuvas na região de Londrina (PR) e podem ter perdas na produtividade

Publicado em 25/11/2016 10:53
840 exibições
Em algumas localidades não chove há mais de 15 dias. Previsões climáticas até indicam chuvas, porém, elas não se confirmam. Rendimento médio das lavouras, de 130 sacas por alqueire, pode cair nesta temporada. Preços giram em torno de R$ 69,50 a R$ 70,00 saca, mas produtores seguem cautelosos em relação à comercialização.
Confira a entrevista de Narciso Pissinati - Pres. Sind. Rural Londrina-PR

Podcast

Lavouras de soja sentem falta de chuvas na região de Londrina (PR) e podem ter perdas na produtividade

Download

 

No Paraná, o plantio da soja avançou e atingiu 95% da área projetada para essa temporada até o último dia 21 de novembro, conforme levantamento realizado pelo Deral (Departamento de Economia Rural). Em Londrina, os produtores já finalizaram os trabalhos nos campos, mas a preocupação é com as chuvas irregulares.

Em algumas localidades não chove há mais de 15 dias. Com isso, as lavouras de soja já sentem a falta de chuvas e também as temperaturas elevadas, que superam os 30ºC ao longo do dia. “Caso não haja chuvas nos próximos dias, acreditamos que já podemos registrar prejuízos nesta produção”, destaca o presidente do Sindicato Rural do município, Narciso Pissinati.

As previsões climáticas até indicam chuvas nos próximos dias, mas o receio é que as precipitações não se confirmem, assim como aconteceu durante essa semana. Inclusive, em algumas áreas a perspectiva é que seja necessário o replantio da soja. Diante desse cenário, a perspectiva é que a produtividade média pode ficar abaixo do registrado em anos anterior, entre 120 a 130 sacas do grão por alqueire.

“E no ano passado a nossa preocupação nesse período era com o excesso de chuvas. Já em relação à sanidade das lavouras nesta temporada temos uma situação um pouco mais tranquila”, destaca a liderança sindical.

Comercialização

Até o momento, pouco mais de 15% da safra foi negociada antecipadamente. Ainda segundo Pissinati, os produtores rurais estão mais cautelosos na comercialização da safra. “A valorização do dólar mexeu com os preços na região, atualmente, temos a saca da soja entre R$ 69,50 a R$ 70,00. Ainda assim, a orientação é que os agricultores tenham cautela”, pondera o presidente do sindicato.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário