Após 30 dias de estiagem, chuvas voltam à região de Panambi (RS) e amenizam preocupação dos produtores de soja

Publicado em 19/12/2016 09:40 711 exibições
Confira a entrevista de Telmo Dutra de Freitas - Presidente do Sindicato Rural de Panambi (RS)
Temperaturas também cederam e perspectiva é que as lavouras de soja se recuperem. Projeção é que sejam colhidas pouco mais de 60 sacas do grão por hectare nesta safra. Agricultores esperam preços ao redor de R$ 80,00 a saca para retornarem aos negócios. No milho, área de verão cresceu 20% e lavouras estão em fase de floração e enchimento de grãos.

Podcast

Após 30 dias de estiagem, chuvas voltam à região de Panambi (RS) e amenizam preocupação dos produtores de soja

Download

 

Após um período de mais de 30 dias de estiagem, as chuvas retornaram à região de Panambi (RS) e contribuem para a recuperação nas lavouras de soja. No último final de semana, a localidade acumulou precipitação próxima de 25 mm. As temperaturas também baixaram e, estão ao redor de 20ºC a 22ºC, o que também alivia as preocupações por parte dos produtores rurais.

Até o momento, não há projeções de prejuízos quanto à produtividade das lavouras. E nesta temporada, a perspectiva é de um rendimento médio próximo do registrado no ano passado, de 65 sacas de soja por hectare, conforme destaca o presidente do Sindicato Rural do município, Telmo Dutra de Freitas.

“As últimas áreas plantadas apresentaram problemas, com lavouras desuniformes. Porém, essas chuvas amenizaram os efeitos da estiagem nas plantações, que começam a se desenvolver novamente”, afirma a liderança sindical.

Em seu último boletim, a Emater/RS já havia destacado que algumas plantações estavam sofrendo com a ausência de chuvas. “Uma pequena parcela implantada no período anterior, no Noroeste do estado, apresenta desuniformidade de emergência devido à baixa umidade no solo naquela região”, divulgou em nota.

Comercialização

Os produtores rurais foram mais cautelosos nesta safra e apenas cerca de 15% a 18% da produção foi negociada antecipadamente. Ainda na visão do presidente do sindicato, os agricultores esperam preços próximos de R$ 80,00 a saca do grão para retornarem aos negócios. “Esse é um patamar que começa a remunerar os produtores diante dos altos custos de produção”, completa.

Milho

A área cultivada com o milho na safra de verão apresentou um incremento de 20% nesta temporada devido os preços mais altos. Entretanto, diferentemente da soja, as lavouras do cereal sofreram mais com o clima adverso.

“Grande parte das lavouras está em fase de floração e enchimento de grãos. Teremos que acompanhar o desenvolvimento da cultura de agora em diante, mas ainda não conseguimos quantificar os prejuízos. No ano passado, a produtividade média das plantações ficou entre 140 até 180 sacas por hectare”, pondera a liderança.

Atualmente, a saca do cereal é cotada entre R$ 36,00 a R$ 38,00 na região. Porém, a saca do grão já foi negociada acima de R$ 40,00 na região. 

Veja abaixo imagens das lavouras na região:

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário