Em Balsas (MA), Sementes Cajueiro investe em cultivares adaptadas à região

Publicado em 31/01/2017 14:22
574 exibições
Lavouras contam com sistema de irrigação e sementes são colhidas com umidade entre 14% e 18%. Após a classificação, sementes são armazenadas em ambientes climatizados, com temperaturas entre 15ºC e 20ºC. Empresa aposta em cultivares de soja, milho, feijão e arroz com alto potencial produtivo, resistência de doenças e tolerância às altas temperaturas
Confira a entrevista de Idone Luiz Grolli - Proprietário da Sementes Cajueiro

Durante a última Rota Tecnológica da Aminoagro, a jornalista Fernanda Custódio, do Notícias Agrícolas, esteve na Sementes Cajueiro, em Balsas (MA), onde conversou com o proprietário, Idone Luiz Grolli, sobre a produção de sementes no estado do Maranhão.

Grolli explica que a propriedade está a 350 metros de altitude, próxima à Linha do Equador e conta com altas temperaturas. Com isso, a produção utiliza um sistema controlado, com irrigação, testes de pré-colheita, colheita das sementes com umidade abaixo de 14%, processo de secagem até 12% e um ambiente climatizado de 15 a 20°C.

As sementes, para serem consideradas aptas para a venda, devem ter 90% de germinação e estar acima de 80% de vigor. Dependendo da demanda do produtor comprador, a semente pode ser entregue tratada ou branca.

Como se trata de um local único, as sementes também são produzidas a partir de variedades que se dão bem no local. A genética é adaptada ao ciclo e às condições climáticas da região, considerando também a resistência às doenças. Com isso, vem se alcançando altas produtividades, elevando a região para o nível das outras regiões brasileiras. Hoje, o objetivo é ficar acima dos 3000kg por hectare para a soja e buscando os 6000kg por hectare para o milho safrinha.

A produção de sementes é feita entre a primeira quinzena de outubro e o final do mês de fevereiro, no mesmo período de plantio da safra de soja.

Por: Fernanda Custódio e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário