Demanda forte pela soja americana, tanto no mercado interno quanto nas exportações, ajuda a manter cotações firmes em Chicago

Publicado em 10/10/2017 17:47
941 exibições
Atraso na colheita americana por causa das chuvas e plantio irregular no Brasil também dão suporte aos preços da soja
Confira a entrevista com Mário Mariano Moraes Júnior - Analista da Novo Rumo Corretora

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (10), o mercado da soja encerrou de maneira praticamente neutra na Bolsa de Chicago (CBOT), com perdas por volta de 1 ponto nos principais vencimentos, após trabalhar com alta ao longo do dia.

Mário Mariano, analista de mercado da Novo Rumo Corretora, destaca que a expectativa em torno da colheita nos Estados Unidos, que recebe chuvas em algumas áreas neste momento, impedindo os trabalhos no campo, bem como a falta de desenvolvimento das chuvas no Brasil, que atrasa o plantio de soja, são dois dos fatores que ajudam a sustentar os preços na Bolsa.

Por outro lado, a expectativa é de que o próximo relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) traga uma produtividade maior para a soja norte-americana, que já está sendo esperada pelo mercado devido aos resultados obtidos nas colheitas. Assim, as altas em torno do clima são limitadas por essa perspectiva.

Outro fator do lado altista está nas exportações dos Estados Unidos e no aumento da margem de esmagamento do país, cujo consumo interno cresceu 11%. O Brasil também bateu o recorde de 2016 no número de exportações, com 63,4 milhões de toneladas exportadas.

Para o médio-norte do Mato Grosso, os valores para o mercado futuro giram em torno de R$56, o que não gera interesse vendedor. O pensamento coletivo do estado, como destaca o analista, ainda é de cautela. As trocas atenderam às necessidades, mas as operações de venda ainda não ocorrem. Uma parte da falta de interesse vendedor também está na falta de segurança em torno do plantio na América do Sul.

Cresce, ainda, o interesse comprador pela soja disponível, reflexo de um crescimento no esmagamento que também se dá no Brasil, mas a oferta de soja com qualidade de exportação é restrita.

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Pra plantar milho sem sem riscos ? Por que risco hoje é colher abaixo de 70? 80? ou 100 sacas.

    0