Falta de cana elevou mais os custos industriais, proporcionalmente aos custos agrícolas, e setor ruma para o encolhimento

Publicado em 08/10/2018 15:21 e atualizado em 08/10/2018 16:52
651 exibições
Ociosidade puxou a elevação dos custos fixos, ainda que o canavial represente a parte mais substantiva dos gastos necessários para melhorar a eficiência. Tendência é grupos comprando a cana e deixando unidades paradas, como foio o caso da Raízen e São Martinho em relação à Usina Furlan.
Haroldo Torres - Gestor do Pecege

Podcast

Entrevista comHaroldo Torres - Gestor do Pecege

Download

 

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • dejair minotti jaboticabal - SP

    O entrevistado falou varias vezes em gestão ..., hoje vemos que em todas as atividades que onde não existe gestão vem a insolvência..., no caso das usinas, as novas iplantas foram introduzidas sem critério, vivendo mais um fundo financeiro do que do setor produtivo. A Brenco é apenas um exemplo. Não existe novidade nenhuma, vai ser implantada a Lei de Darwin, somente os mais adaptados permanecerão.... A cana de açúcar hoje com suas novas variedades, como Vignis 3, produzirá energia, açúcar ou etanol, junto a estes unidade industrial produzirá biogás, biometano, que irá substituir o enorme custo do diesel nas lavouras, a soja deverá ser produzida em reforma, pois assim que superar a guerra USA x CHINA, esta febre passará e com 8 dólares por bushel quem se precipitar voltará ao inicio com mais dificuldade de reentrar no negócio... Quem não tem gestão na cana também não terá na soja..., muda o nome mas o caminho para as dificuldades são os mesmos.

    0