Em encontro com a ABPA, MAPA promete ações contra escassez de milho

Publicado em 19/01/2016 18:03
559 exibições

Em encontro com o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, ocorrido hoje, em Brasília (DF), o ministro-interino de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar firmou o compromisso de realizar ações incisivas contra a forte elevação e a escassez de milho nos polos de produção.

Na reunião, que contou com a presença do vice-presidente de aves da ABPA, Ricardo Santin, e com presidentes e diretores de empresas e entidades estaduais associadas, Turra destacou o cenário crítico enfrentado pela avicultura e a suinocultura do país, impactadas pelo crescimento nos custos e a escassez de milho em diversas praças, gerando altas especulativas no preço do cereal.

“Nós entendemos que o produtor deve ser remunerado adequadamente.  Bons preços no milho ao produtor significam, também, uma boa safra.  O que preocupa é a alta exagerada baseada em especulação.  Em um momento crítico para nossa economia, com recessão já anunciada, aumentar custos de produção é penalizar não apenas quem produz, mas também a população consumidora.  É uma inflação provocada não por problemas climáticos, mas pela ação de atravessadores”, destaca o presidente da ABPA.

Ao ministro-interino, Turra, Santin e os associados da ABPA solicitaram a realização de leilões de milho em polos demandantes, além da disponibilização de estímulos para a próxima safra do cereal, para garantir uma oferta homogênea nos Estados.

“O Governo acompanha com muita atenção este tema e já informou, neste encontro, que realizará leilões de volumes expressivos de milho.  Além disso, o ministro-interino destacou que o Ministério está tranquilo quanto ao estoque de passagem, que seguirá acima de 10 milhões de toneladas no ano.  A colheita da primeira safra deverá chegar a 27,5 milhões de toneladas e acontecerá em época com menores níveis de exportação. O mais importante é que o ministro-interino, respaldado pela Ministra Kátia Abreu, afirmou que o Governo não deixará a especulação assumir o mercado, valorizando o abastecimento interno e os embarques de proteína animal que, agora, conquistam novos mercados”, detalhou Turra.

 

Tags:
Fonte: ABPA

2 comentários

  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    O nome disso aí é pilantragem... Pilantras, então agora a culpa é de quem comprou milho e estocou? E se o preço tivesse caído?.. Volto a insistir, a escassez é consequência das politicas equivocadas do governo, mas como é que burocratas do governo vão admitir isso? Como é que representantes de classe vão admitir isso, se querem que o governo ferre com alguém para salva-los? O governo optou pela politica de desvalorização cambial, e todos os canalhas sabiam que o resultado seria esse. A verdade é que para manter o funcionalismo público, a militância empregada, e ganhando bem, e ainda os "empresários" que orbitam em volta do governo, Dilma e o PT escolheram deliberadamente empobrecer o povo brasileiro, provocando inflação. Como é que aumenta preço se a renda média do brasileiro caiu? Os exportadores só podem ganhar devido a isso que falei, tornando os produtos mais baratos para os estrangeiros e mais caros para os brasileiros. Digo aos que já entenderam o que estou dizendo, que prestem atenção na China e nos EUA..., hoje o milho caiu por que a China vai tomar medidas emergenciais para conter a desvalorização do yuan, e os EUA divulgaram nota dizendo que não vão elevar mais os juros por enquanto, e foi isso o que fez com que o dólar se desvalorizasse um pouco hoje. Com isso o preço do milho em Chicago começou um movimento de alta que pode continuar até atingir 4 dólares por buschel ou mais. Mas entendam, esse movimento de alta lá é devido à desvalorização cambial; se ela for interrompida, os preços se consolidam ou caem..., e o mais importante, desvalorização do dólar significa valorização do real e queda dos preços de produtos cotados em dólar.

    1
  • jose renato da silva Uberlândia - MG

    MILHO - Devemos prestar muita atenção. Os números que nos chegam não condizem com a realidade. Estamos percebendo que não há essa oferta no mercado. Além do que, especulação tem limite... Os primeiros milhos que entrarem da nova safra de verão, serão para tapar buraco... O governo tem apenas 1,3 milhão de toneladas em estoque. Isto equivale ao consumo de 6 dias. Devemos prestar atenção no mercado e deixar de bater na tecla que há especulação e que o estoque da Conab, através de leilões, irão resolver a situação... Ainda levaremos alguns dias para iniciar a colheita da safra verão. Prestem atenção...

    0
    • ALMIR DE ÂNGELICRISTIANÓPOLIS - GO

      Se o petróleo cair para 20 dólares o barril irá inviabilizar o etanol de milho nos USA e consequentemente irá sobrar alguns milhoes de toneladas de milho.

      0
    • MARCELO LUIZCAMPINA DA LAGOA - PR

      Se não tiver DDG pata exportar para China, vão mandar milho grão mesmo. Não fará diferença. Sobre o preço do milho aqui, a Dra. Conab deveria saber que faltaria milho. Ela tem dados de produção, estoque, registros de exportação e importação, processamento no Brasil, etc, etc...Deveria, lá atrás, tomar medidas para evitar a escassez. A não ser que os dados sejam totalmente furados, e o estoque que anunciavam era falso como nota de R$3,00. Sei não, mas acho que foi isso que aconteceu.

      0
    • VILSON AMBROZICHAPADINHA - MA

      E se a safrinha furar...uma geada em abril uma parada nas chuvas em abril no centto oeste...Safringa nunca será segura ,como diz z o proprio nome pode ser uma safrinha

      0
    • JOSÉ ELIAS XAVIER FILHONOVA ALVORADA DO SUL - MS

      Quando o milho tava ruim de preço e a safrinha ia ser cheia os consumidores de milho nao queriam comprar porque ia sobrar milho e o preço ia ser baixo ai com essa exportação recorde faltou milho.mercado se acerta melhores precos mais incentivo para o produtor caprichar na safrinha 2016.

      0
    • HILÁRIO CASONATTOLUCAS DO RIO VERDE - MT

      A Conab poderia ter comprado milho no MT a 13,00 reais aos montes, mas nem deu bola, agora quero ver esses estoques que eles tem no papel se na hora de embarcar acha esse total de milho

      0
    • JOÃO ALVES DA FONSECAPARACATU - MG

      Já disse uma vez e volto a repetir,deixem o mercado funcionar,se tiver milho na mão de especuladores(eu duvido) este milho aparecerá junto com a primeira safra e derrubará os preços ,se não tiver,que os granjeiros paguem o preço da escassez e repassem isto aos consumidores e se não for possível,aloje menos ou não aloje,o que esta galera aí está procurando é chifre em cabeça de cavalo ,se eu fosse granjeiro e milho estivesse barato e abundante eu também não faria estoque,agora sendo produtor, eu tenho que procurar ganhar o máximo com meu produto ,afinal meu negócio é negócio,se eu quisesse fazer filantropia eu fundaria uma ONG...Saudações mineiras,uai!

      0