Leilão: Conab oferta mais 150 mil toneladas de milho na próxima terça-feira (23)

Publicado em 17/02/2016 15:44 e atualizado em 17/02/2016 16:47
134 exibições

Podcast

Leilão: Conab oferta mais 150 mil toneladas de milho na próxima terça-feira (23)

Download

 

Nesta quarta-feira (17), a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) reportou que irá realizar mais dois leilões de vendas dos estoques públicos de milho na próxima terça-feira (23). Mais uma vez, serão ofertadas 150 mil toneladas do cereal. Na primeira operação serão disponibilizadas 53.934,798 mil toneladas e, na segunda o volume total será de 96.065,202 mil toneladas. Com o anúncio dos novos leilões, a quantidade negociada chega a 450 mil toneladas, das 500 mil toneladas estimadas inicialmente pela entidade.

O valor de cada operação ainda deverá ser definido em R$/kg, com ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) excluído e com antecedência de até 2 dias úteis da data de realização do leilão, segundo item 6 do edital. E as operações são destinadas aos criadores de aves, suínos e bovinos, além de cooperativas e indústrias de insumo para ração animal e indústrias de alimentação humana à base de milho. Os lotes do grão sairão de armazéns da companhia nos estados de Mato Grosso e Goiás, ainda conforme dados divulgados nos editais.

Ainda ontem, a companhia realizou mais dois leilões do cereal. No total foram negociadas 76.436,625 mil toneladas, das 150 mil toneladas ofertadas, o equivalente a 50,96%. Da primeira operação, aviso número 15, foram arrematadas apenas 7.721,403 mil toneladas, equivalentes a 12,52%, do total ofertado de 61.656,201 mil toneladas. Com isso, a sobra da operação ficou em 53.934,798 mil toneladas do cereal.

O lote mais disputado foi o de Tapurah do (MT) e o valor inicial subiu de R$ 23,40 a saca para R$ 29,10 a saca. Já da segunda operação, foi negociado 77,78% do volume total ofertado, de 88.343 mil toneladas. Nesse leilão, o destaque ficou por conta do lote 8, de Sapezal também no estado de Mato Grosso que foi 100% negociado. Com a disputa os preços subiram de R$ 23,40 para R$ 26,40 a saca, um ganho de 12,82%.

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário