Milho: Com preço inicial de até R$ 30,78 a saca, Conab oferta mais de 150 mil t na próxima quarta-feira (2)

Publicado em 26/02/2016 12:40
378 exibições

Nesta sexta-feira (26), a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) reportou os preços iniciais para os leilões de venda dos estoques públicos de milho, que serão realizados na próxima quarta-feira (2). Ao todo serão ofertadas mais 150 mil toneladas do grão e os valores deverão ficar entre R$ 20,22 a saca a R$ 30,78 a saca de 60 kg do cereal.

A primeira operação irá leiloar 66.420,055 mil toneladas e os lotes de 1 a 4, do estado de Mato Grosso do Sul, terão cotação inicial de R$ 30,78 a saca. Já os lotes de 5 a 7, de Mato Grosso, o valor será de R$ 20,22 a saca do cereal. O restante, lotes de 8 a 12, também do estado mato-grossense, terão preço de R$ 21,42 a saca do milho. Os analistas ainda reforçam que com a disputa os valores podem subir ao longo das operações.

Da segunda operação serão ofertadas 83.579,945 mil toneladas de milho. O lote 1, de Goiás, tem preço inicial de R$ 23,40 a saca do cereal. Enquanto que, os lotes de 2 a 5, de Mato Grosso, terão valor de R$ 20,22 a saca do grão e os lotes de 6 a 13, também do estado, terão cotação de R$ 21,42 a saca.

O cereal será destinado aos criadores de aves, suínos e bovinos, além de cooperativas e indústrias de insumo para ração animal e indústrias de alimentação humana à base de milho.

Ainda essa semana, a entidade realizou mais duas operações para a venda de 149,5 mil toneladas do grão, porém, apenas 25,55% do volume foi arrematado, o equivalente a 38.197,840 mil toneladas do cereal. A primeira operação, de número 24, apenas 6,94% do volume total ofertado do estado de Mato Grosso, de 53.934,798 mil toneladas, foram negociadas, o equivalente a 3.745 mil toneladas do cereal.

O segundo leilão ofertou 95.565,202 mil toneladas do grão, mas apenas 36,05% do volume foi negociado. O número é equivalente a 34.452,840 mil toneladas e a sobra foi de 61.112,362 mil toneladas.

Confira abaixo dos valores das operações:

Milho - Aviso 34

Milho - Aviso 35

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário