Recursos para pré-custeio estão garantidos, diz Kátia Abreu

Publicado em 08/01/2016 08:27
193 exibições

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, confirmou via Twitter na noite desta quinta-feira (7), que os recursos para o pré-custeio, este ano, estão garantidos. "O pré-custeio da safra já está garantido. Banco do Brasil e MAPA juntos na luta. Estamos trabalhando mais fontes de recursos com antecedência", declarou na rede social.

As linhas de crédito de pré-custeio financiam a compra de insumos como fertilizantes e defensivos agrícolas antes do início de cada safra. Com o anúncio, ainda que não oficial, a ministra pretendem amenizar os rumores de repetição no cenário observado no início de 2015, quando a falta de recursos prejudicou o planejamento de muitos produtores para a safra 2015/16.

Na rede social, a senadora também se disse otimista sobre a reunião com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, na tarde de ontem. "Ministro da Fazenda cooperação total. Hoje a presidente e eu discutimos em audiência crédito para a próxima safra e preço de alimentos", publicou.

Custeio - Twitter Kátia Abreu

Nesta temporada o governo anunciou os recursos para o custeio somente em abril - relativamente tarde se comparado à anos anteriores -. O valor foi de R$ 9 bilhões, sendo R$ 7 bilhões liberados pelo Banco do Brasil e outros R$ 2 bilhões da Caixa Econômica Federal referente ao Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural).

As liberações para custeio também foi um problema nesta safra, além de juros mais altos, os produtores encontraram grandes restrições para conseguir o financiamento junto as entidades financeiras.

Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Rafael Mendes Araguari - MG

    A ministra está falando que saiu o pré-custeio (para os produtores pagarem seus financiamentos), só que na hora de renovar o governo vai dar uma banana para os produtores..., podem escrever ai...

    0
    • SERGIO BOFFSÃO JOÃO - PR

      Interessante senhores o USDA está mais sabedor que a própria CONAB na questão de colheita de soja no Brasil e ainda tem muita gente que acredita que algumas regiões produtoras não terá quebra. Vamos aguardar e conferir.

      0
    • ELCIO SAKAIVIANÓPOLIS - GO

      os caras da conab, nem sabem o que almoçaram ontem. Uma vergonha ainda soltarem estimativas.............

      0
    • MARCELO LUIZCAMPINA DA LAGOA - PR

      Ninguém acredita no governo, nos políticos, nos ministérios, mas quase todos os analistas de mercado acreditam na Conab. Que coisa né?

      0
    • HILÁRIO CASONATTOLUCAS DO RIO VERDE - MT

      No MT os precoces, em torno de dois milhões de hectares colhendo 1800 kg por hec e os restantes sete milhões , otimista 3.000 kg por hec . Então 25 milhões de ton ante os 28 da conab, esperar p ver

      0
    • MARCELO LUIZCAMPINA DA LAGOA - PR

      A safra do MT já está decidida. Será de 28mi de ton. A do Brasil também. Matopiba inteiro não faz diferença. Mesmo se não produzirem nada, a safra será de 101mi. Tá decidido.

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Marcelo Luiz eu li o relatorio da CONAB e percebi que tem uma equipe enorme tabalhando com fotos aereas da internet.----Talvez a gente nao tenha atingido a perfeiçao dos americanos porem eu preciso acreditar em alguma coisa, eu preciso parar de dizer que o Brasil e' um pais esculhambado, porque isto nos faz mal.

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Carlo, vamos usar um pouco de eufemismo: O BRASIL NÃO TEM CONSERTO !!!

      0
    • MARCELO LUIZCAMPINA DA LAGOA - PR

      O Brasil é sim uma esculhambação.

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Paulo ; Adhemar de Barros justificou o seu exilio na Suiça com o fato de haver CONCERTOS, enquanto o Brasil nao tinha CONCERTO.

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      He! He! (risos). O Sr. veja como uma letra muda tudo. Concerto com "CÊ" é execução ou audição de obra musical e, concerto com "ÉSSÊ" é reforma do que está malfeito ou precisa de modificação ou ajuste. Qual "com certo" iremos adotar?

      0