Grãos: Preços baixos, altos custos e margens apertadas devem frear aumento de área da nova safra dos EUA

Publicado em 21/01/2016 16:14
601 exibições

O portal internacional Farm Futures divulgou, nesta quinta-feira (21), sua última pesquisa de intenção de plantio para a safra 2016/17 dos Estados Unidos. E uma das principais conclusões do estudo foi de que os baixos preços e as margens ajustadas deste ano devem desestimular os produtores que apostavam em um aumento de área nessa próxima temporada. 

A área cultivada com milho no país, de acordo com a pesquisa, deve ser de 36,22 milhões de hectares, ou apenas 1,7% maior do que os 35,61 milhões do ano anterior. Já no caso da soja poderá ser registrada uma queda de 0,60%, com a área caindo para 33,27 milhões de hectares. 

"Nem o milho e nem a soja estão sinalizando lucros baseados nos atuais preços de ambos os produtos neste início de 2016, mas o milho tem um potencial maior para 'quebrar' este ano", acredita o analista de mercado sênior Bryce Knorr. "Os produtores estão começando a entender isso, mesmo com o milho requerendo mais fluxo de dinheiro em um ano apertado, além da elevação dos custos de produção", completa. 

Para Knorr, essas margens apertadas são os principais fatores que farão os produtores repensarem o aumento planejado e trazendo ainda a possibilidade de que parte de suas terras poderiam ser destinadas às culturas forrageiras ou até mesmo deixá-las em pousio. Isso, é claro, caso o mercado não melhore até o início do plantio. 

E as preocupações não se limitam somente à soja e milho, mas se estendem também ao trigo, principalmente sobre a safra de inverno. No último boletim de 12 de janeiro, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) já reportou uma baixa de 1,15 milhão de hectares nesta nova temporada. 

Na região das Planícies, uma área tradicional no cultivo de trigo nos EUA, os produtores, ainda segundo a pesquisa da Farm Futures, os produtores deverão optar mais pelo milho do que pela soja, caso possam contar com a umidade necessária via boas chuvas ou por irrigação. 

Já no caso do sorgo, o portal Farm Futures projeta uma redução de 2,5% na área de plantio agora em 2016, a qual poderia chegar, caso essa baixa se confirme, em 3,34 milhões de hectares. 

No ano passado, os valores praticados para o sorgo nos Estados Unidos alcaçaram preços recordes depois que a China se consolidou como a maiora importadora mundial do grão norte-americano. E as importações deste ano já são 19,7% maiores em relação ao ano passado. Somente no início de 2016, as compras chinesas já somam 4.090,178 milhões de toneladas, contra 3.415,782 milhões do mesmo período do ano passado. 

Números da Informa

Ainda nesta semana, a consultoria internacional Informa Economics também trouxe a atualização de seus números esperados para o plantio da safra 2016/17 nos EUA. No caso da soja, houve um aumento na estimativa, enquanto para o milho foi registrada uma redução. 

A Informa estima um plantio de 34,49 milhões de hectares de soja, contra os 34,21 milhões estimados em dezembro. Para o milho, a expectativa é de que sejam cultivados 35,96 milhões de hectares, número menor do que os 35,99 milhões de dezembro.  

Leia ainda uma matéria sobre os menores investimentos que são esperados para essa nova temporada dos EUA em função das margens mais apertadas projetadas pelos produtores:

>> EUA: Produtor americano precisa reduzir custos em US$ 100/acre para se manter competitivo

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário