No Paraná, plantio da safrinha de milho avança e chega a 60%

Publicado em 19/02/2016 10:46 e atualizado em 19/02/2016 16:21
573 exibições
Com alta nos preços, produtores já negociaram cerca de 20% da produção estimada antecipadamente. Contratos ficaram entre R$ 35,00 a R$ 37,00 a saca. No caso da 1ª safra, colheita já ultrapassa os 24% e produtividade média está pouco acima de 8 mil quilos do grão por hectare. Cotações no mercado disponível giram em torno de R$ 30,00 a R$ 33,00 a saca.

Podcast

No Paraná, plantio da safrinha de milho avança e chega a 60%

Download

 

O avanço da colheita da soja (41%) abre espaço para o plantio da segunda safra de milho, que já atinge 60% da área estimada em 2,03 milhões de hectares.

Ao contrário do que ocorre em outros estados, devido o atraso no plantio da soja, os produtores no Paraná conseguem realizar a semeadura do cereal dentro da janela ideal. De acordo com o analista de milho do Departamento de Economia Rural (Deral), Edmar Gervásio, o total de 60% plantado representa um avanço de 20% sobre o percentual de plantio do ano anterior.

O Deral estima uma produção – a principal do milho no Estado - de 11,8 milhões de toneladas nessa safra, 2% mais do que no período 2014/2015. Em área, os produtores devem cultivar 5% a mais que no ano passado, totalizando 2,03 milhões de hectares.

O produtor também já começa a observar as previsões climáticas para os próximos meses. Com baixa influencia do fenômeno climático, El Niño, os institutos meteorológicos alertam para uma chegada antecipada do frio, que poderia causar geada para os estado do sul ainda no mês de maio.

Contudo, Gervásio afirma "que ainda é muito cedo para determinar como será o desenvolvimento da safra. Se o clima ajudar a produção pode até superar os 11,8 milhões, ou então, ficar muito abaixo disso se as condições forem desfavoráveis", explica.

Em termos de preços, as cotações neste ano estão cerca de 60% maiores se comparado ao mesmo período do ano passado, e representa o maior valor nos últimos 20 anos. Segundo Gervásio no estado os negócios acontecem a R$ 33,00 a saca, valor que motivou o produtor a investir na cultura e traz rentabilidade, haja vista que o custo total nesta temporada variou entre R$ 23,00 a R$ 25,00.

"Com o preço lá em cima, com certeza, os produtores vão querem colher um milho com qualidade superior. Então, certamente o investimento foi maior por parte dos produtores", lembra Gervásio.

A alavancada nos preços também favoreceu o fechamento de contratos futuros. Para esse tipo de operação, os produtores realizaram contratos entre R$ 35,00 a R$ 37,00 a saca.

Safra de Verão

No caso do milho da primeira safra, a colheita atingiu 24% da área de 425,4 mil hectares nesta semana. De acordo com o Deral o volume deve alcançar 3,62 milhões de toneladas, 22% menos do que a safra anterior.

"A primeira safra tende a ficar restrita aos produtores com alta tecnologia, ou seja, os agricultores eventuais acabam não plantando milho e optando por outras culturas na safra de verão", explica Gervásio.

Gervásio conta que as primeiras áreas colhidas têm apresentado desempenho similar a safra anterior, produzindo cerca de 8.500 quilos por hectare. Segundo ele, as condições climáticas foram favoráveis no período de plantio, mas não tão positivas no momento de desenvolvimento e colheita do cereal, o quer trouxe impacto negativo a expectativa de produção inicial.

Da área por colher, 90% estão em boas condições, 9% médias e 1% ruins. E com a ausência de chuvas nos últimos sete dias, a expectativa do Departamento é chegar na próxima semana com 50% da área colhida, "reduzindo o risco climático da colheita", explica.

Tags:
Por: Fernanda Custódio e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário