BOI GORDO: Alguns frigoríficos encurtam escalas e voltam a pagar mais

Publicado em 23/03/2012 16:49 1169 exibições
Alex Santos Lopes da Silva
zootecnista
Scot Consultoria

Mercado típico de sexta-feira, com poucos negócios consolidados.

Apesar disso, algumas empresas que ofertavam valores abaixo da referência e não compraram em volumes significativos, tiveram suas escalas de abates encurtadas e voltaram a pagar mais.

Em São Paulo, por exemplo, existem indústrias precisando de boiadas para os abates de segunda-feira.

Porém, em média, as escalas atendem de três a quatro dias na praça paulista e a referência de preços segue estável, embora existam negócios realizados por R$96,00/@ à vista e tentativas de compra a R$91,00/@, nas mesmas condições.

No Mato Grosso do Sul, existem negócios no estado acontecendo por R$87,00/@ à vista, e ofertas de compra de até R$85,00/@ mas a referência segue em R$88,00/@ à vista, puxado principalmente pela demanda das indústrias de São Paulo.

As maiores alterações foram para as cotações da vaca gorda. A oferta desta categoria está acima do esperado.

O Tocantins talvez seja o estado onde existe maior dificuldade para comprar boiadas e existem negócios consolidados no norte do estado a R$88,00/@ à vista, livre de imposto.

Preços estáveis no mercado atacadista de carne bovina e oferta maior do que a demanda.

Fonte:
Scot Consultoria

0 comentário