Boi: Oferta controlada e escala curta pressionam os compradores, por Scot Consultoria

Publicado em 25/03/2020 21:00 547 exibições
Por Felippe Reis, zootecnista da Scot Consultoria.

Mercado voltando aos fundamentos

Em São Paulo, os pouquíssimos negócios efetivados durante os últimos dez dias reduziram os estoques e, apesar da incerteza com relação ao consumo, os compradores, aos poucos, estão voltando a ofertar preços melhores pelo boi gordo. As escalas de abate atendem, em média, três dias.

A arroba do boi gordo está cotada em R$194,00, bruto, R$193,50, com o desconto do Senar e em R$191,00, livre de imposto (Senar e Funrural). Alta de 1,6% na comparação dia a dia ou R$3,00/@.

Vale ressaltar que houve negócios até R$6,00/@ acima da referência, porém, pontuais.

Coronavírus x mercado

As consequências das medidas para conter a disseminação do coronavírus mantêm os compradores retraídos, trabalhando com escalas curtas.

Por outro lado, os pecuaristas aguardam preços melhores para negociar grandes volumes.

Dessa forma, nas praças em que o preço ofertado pelo boi gordo não evoluiu, o volume de negócios está baixo.

Mercado de carne com osso

No mercado atacadista de carne bovina com osso, os preços estão estáveis. O boi casado de bovinos castrados está cotado em R$13,00/kg.

Com os estoques enxutos, é possível um ajuste positivo no preço da carne no curto prazo.

Fonte:
Scot Consultoria

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário