Fala Produtor - Mensagem

  • CLEBER ZORZAN DOS SANTOS ASSIS CHATEAUBRIAND-PR - PR 13/06/2018 14:07

    Falo da região oeste do estado do Paraná, onde resido, sou agricultor, e venho manifestar meu direito Constitucional da livre expressão consagrada na Carta Constitucional de 1988..., tenho a convicção que a maioria das cooperativas aqui da região querem contabilizar todos os lucros possíveis das atividades produtivas sozinhas, primeiramente combinam entre si a formação de preços em todo o oeste do Paraná, tendo como preço único todos os preços agricolas, prática que no meu ver se assemelha muito a conduta de formação de ' cartel', pratica expressamente lesiva a economia e expressamente proibida pela legislação Constitucional e Infra constitucional, mais precisamente nos artigos 173 e 170 IV da Constituição Federal e Lei 12.529-2011, vejamos a redação do artigo 173§ 4: da C.F e o artigo 4º da lei 12.529-2011: 'artigo 173. ( ) § 4 º A lei reprimirá o abuso do poder economico que vise a dominação dos mercados, a eliminação da concorrência e o aumento arbitrário dos lucros.' artigo 4 da lei 12.529-2011 " constitui crime contra a ordem economica" I Abusar do poder econômico, dominando o mercado, ou eliminando, total ou parcialmente a concorrência, portanto essa conduta de preços iguais em toda região oeste do Parana, nos leva a presumir um conluio na formação dos preços praticados, oque ja vimos é expressamente proibido por lei, dessa forma os preços acabam tendo sempre viés negativos dado a seus interesses em comprar produtos a preços baixos, secundariamente querem escravizar nossos amigos, parceiros e heroes caminhoneiros com pagamento de um frete que se 'possivel nao pague os custos do diesel e pedagios' ou seja o cara tenque trabalhar para eles a troco da comida, parece que é isso que eles querem nao é? , levando a classe à praticamente falência, será que "eles" nao levam em consideração que caminhoneiros e agricultores também são Pais de familia??, e que necessitam trabalhar com dignidade e merecem respeito e um valor justo pelo transporte???, por mim 'elas' -- as detentoras do mercado -- pagam os menores salários possíveis a seus trabalhadores, muitas vezes também nao valorizando seus quadros funcionarios, e agora amigo eu lhe pergunto, porque tudo isso ? sera que é para anunciar ano a ano lucros estratosféricos, aumentando o lucro ano a ano na casa dos bilhões se possível, e também nao se falando dos ganhos pessoais de capital que são claro e límpidos daqueles que comandam as maquinas de faturar bilhoes, rs, será que essa engrenagem esta correta ? sera que 4 ou 5 pessoas tenque alcançar cifras bilionárias de suas ditas " rs coopetativas" em detrimento da miserabilidade de uma classe e de outras pessoas, será que nao esta na hora dos agricultores do oeste do Parana se unirem em forma de condominios para construção e armazenamento de seus produtos e comprar coletivas, essas pessoas querem comprar um saco de milho por R$ 17,00 se possivel, nao levam em conta que um frete do oeste do parana nao cobre os custos de 01 pneu sequer de uma carreta, agora todos nos somos obrigados a transferir a renda de nosso trabalho para esses megalomaníacos que querem cada vez ficarem mais ricos não se importando com os trabalhadores, agricultores e caminhoneiros, portando é essa minha opinião sobre essa questão que vem ocorrendo no nosso Pais..., portando creio que há um incomodo na classe dominante no agronegócio do oeste do Parana.

    9
    • CESAR AUGUSTO SCHMITTMARINGÁ - PR

      Concordo com o amigo, com certas ressalvas: Ruim com cooperativas, pior sem elas. Prefiro negociar com uma cooperativa do que com uma trading, daquelas tipo ABC na comercialização. Milhões de vezes comprar insumos de uma cooperativa do que uma dessas multinacionais, que tem um bando de idiotas gerenciando seu marketing e financeiro. E, por fim. caminhoneiros não são "santos"... Apenas exemplificando, eu não recebo adubo se a carga não estiver lacrada. E para ilustração, li hoje, aqui no NA, que o custo do frete para 1 saca de soja passaria de R$ 7,00 para R$ 18,00 para percorrer uma distancia de 680 km até o porto. Bem, meu amigo, se for assim vou pegar minha Volvo NL 10, virar caminhoneiro... Vou ganhar mais do que ficar plantando meus quase 1.000 ha de soja em Ivatuba (a terra mais cara do Paraná e considerada uma das mais férteis do Brasil, praticamente dentro de Maringá). Vou ganhar mais como caminhoneiro. E meu diploma de eng. Agro pela UFPr. que se "lixe".

      20
    • LEANDRO CARLOS AMARALITAMBÉ - PR

      Sr.Cesar,o sr, que gosta tanto de COOPERATIVA, deve saber que ela tira do pequeno produtor e transfere para o grande... vai o pequeno vende soja eles pagam o preço de lousa,vai o Sr.com suas quase 1.000 ha pagam o preço de lousa mais 2 ou 3 reais, zeram o desconto no recebimento..., agora entregando na trading, o sr.. nao tem beneficio algum.... ou seja as cooperativas do PARANA querem acabar com o pequeno produtor, para que o mesmo fique criando frango pra elas...

      5
    • JONATAN MURATAGUAIRA - PR

      É, meu querido Cléber, o problema são as reuniões da nossa querida OCEPAR, que discutem os assuntos do momento..., se é que você me entende.

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sinceramente, deve-se realizar (n+1) congressos para se discutir "porque as coisas DESvirtuam no Brasil". A doutrina do cooperativismo no Brasil é a mais flexível em todo o mundo.... Muda como "biruta" de aeroporto... Será esse o nosso Karma? ... Sermos diferentes do "resto" do mundo... Dizem que a suinocultura no Brasil vai de mal a pior, mas os "leitões" das cooperativas brasileiras continuam "mamando deitados"!!! ...

      3
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Agricultor é ovelha. Os lobos são os diretores das cooperativas, que se perpetuam no poder por mais de 45 anos. Isso mesmo. Tem cooperativa com o mesmo presidente desde 1970. E tem muito carneirinho que ainda defende este povo. Síndrome de Estocolmo.

      2
    • DOMÊNICO ANTONIO PERTILEHORIZONTINA - RS

      SR. CALOS, sabe como eles fazem pra se perpetuar no poder, existe um mecanismo ùnico e individual que são poucos que conseguem cortar a corrente que engata, o sr. saberia qual??? no momento só nos resta rir...kkkk

      0
    • CLEBER ZORZAN DOS SANTOSASSIS CHATEAUBRIAND-PR - PR

      Concordo com a maioria das opiniões, e diga-se de passagem cada um tem a sua, pois bem, creio que há um desvirtuamento total da finalidade de uma cooperativa agrícola nos moldes que temos hoje, analisando sob o enfoque da lei instituidora e que regulamenta o funcionamento das cooperativas no Pais, a legislação instituidora foi criada em épocas remotas, onde eram diferentes os valores morais e éticos das pessoas, na época buscava se o bem estar comum dos envolvidos na formação de uma cooperativa, ou seja os trabalhadores, agricultores, transportadores que eram quase na maioria autônomos, e a sociedade ao redor da cooperativa, portando a legislação tem espírito regionalista, municipalista, de contribuir com a sociedade da região, hoje oque a gente vê é uma corrida desesperada por lucros exorbitantes e expansões nacionais e multi nacionais, portando a meu ver não fazendo jus aos seus benefícios fiscais e tributários e subsídios financeiros previstos em lei, gerando uma situação de Concorrência desleal entre as demais empresas, que não tem tais benefícios tributários e fiscais e subsídios financeiros, causando esses desequilíbrios de ordem social que nós começamos a ver ai nas ruas; O estado através do poder executivo, e até mesmo o poder judiciário e legislativo devem reprimir tais situações de abuso do poder econômico, legalmente esta previsto esse mecanismo de intervenção no artigo 170 §4 da C.F, vejamos e redação da Lei Maior, §4 ? A lei reprimira o abuso do poder econômico que vise a dominação dos mercados, a eliminação da concorrência, e ao aumento arbitrário dos lucros?, portanto legal o tabelamento de fretes proposto pelo governo, e agora com a afirmação do governo de judicialização da tabela dos fretes há uma auto afirmação do governo que ele concorda que há no atual cenário abuso do poder econômico praticadas por algumas entidades em detrimento de uma classe, pois bem, num futuro talvez não tão longínquo outros setores das áreas Comerciais e ate mesmo dos setores de serviços e pequenos e médios produtores rurais, poderão ser engolidos também, como ocorreu com a classe dos caminhoneiros autônomos, portando sou absolutamente contrário a esse modelo de concorrência desleal que vem ocorrendo, vejamos também a situação do governo Chinês que acusa o Brasil de Dunping no comercio de carne de frango, ou seja vender produto a preço abaixo do custo de produção, agora eu faço uma pergunta a alguém que lê esse meu humilde posicionamento, como que as cooperativas conseguem vender carne de frango La fora a preços baixíssimos e a cada ano abrirem suas bocas para anunciarem cifras bilionárias de lucratividade ? De onde vêm esses milagres? Será que vem da compra na boca de safra do milho a R$ 17,00, será que vem do caminhoneiro que transporta a preços aviltados, talvez de funcionários? Fiz essas ponderações não analisando somente a questão pessoal de ser agricultor, mas tendo como enfoque a sociedade como um todo, acreditando num Pais melhor e numa sociedade livre, justa e pluralista para todos.

      1
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Cooperativa deveria estar submetida ao tribunal de contas da União, assim como o sitema S (Senar, Sesc, Senat,etc) . Ou uma operação " Silo Furado" da PF.

      1