Com fim de cartel, preços do potássio devem cair para US$300/ton até o fim de 2013

Publicado em 31/07/2013 15:46 e atualizado em 31/07/2013 17:20
1124 exibições

Um cartel que representa dois terços do mercado de potássio deve chegar ao fim. A avaliação vem da fabricante russa de fertilizantes Uralkali, que finalizou sua parceria de vendas com a Bielo-Rússia. Isto pode fazer com que os preços do insumo caia para US$300 a tonelada até o fim de 2013.

Segundo Vladimir Dorogov, analista do Alfa Bank, em Moscou, clientes de todo o mundo possuem mais poder para negociar preços menores, pois a estrutura existente do mercado global foi demolida.

A Belarusian Potash Co. (BPC), da Bielo-Rússia e a Canpotex, da América do Norte, são responsáveis, há muitos anos, por 66% da venda mundial de potássio, estabelecendo preços idênticos em mercados de importância como a Índia e a China. A Uralkali não irá mais vender potássio através da BPC, com quem formava parceria há oito anos, por discordar de exigências de vendas.

A partir de agora, a Uralkali irá canalizar suas exportações na Uralkali Trading, sua própria subsidiária. A única trader mundial será a Canpotex, que comercializa o potássio da Potash Corp. of Saskatchewan, da Mosaic e da Agrium.

Com o fim do cartel, a Rússia deve ter um maior volume de exportações, como avalia o banco de investimento CIBC. Esta medida deve afetar também a economia canadense, uma vez que o potássio representa 1,5% do PIB do país e 1,5% das exportações.

Tags:
Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário