Déficit de armazenagem é maior que o aparente no Paraná

Publicado em 04/11/2013 06:55 266 exibições
O analista Eugênio Stefanelo, técnico da Conab e professor de pós-graduação, afirma que Paraná terá de investir pesado em secadores e silos.

A primeira etapa do Ciclo de Palestras Informação e Análise do Agronegócio – que está discutindo armazenagem e escoamento da produção de grãos diante do contínuo aumento na colheita – mostrou que o Paraná tem um déficit de armazéns maior que o previsto. Nem todos os complexos que aparecem nas estatísticas recebem grãos, apontou Eugênio Stefanelo, analista do agronegócio que que abriu as atividades na manhã desta sexta-feira (1º de outubro) em Ponta Grossa.

Os armazéns instalados no Paraná podem receber 27,65 milhões de toneladas no Paraná, mas o espaço adequado a grãos limita-se a 23 milhões de toneladas, disse o palestrante. “Precisamos de armazéns para mais 12,5 milhões de toneladas, isso para termos espaço equivalente ao da safra anual de 36 milhões de toneladas [volume de 2012/13].” Se considerada a indicação técnica de que o ideal é a disponibilidade de armazéns para 1,2 safra, o déficit aumenta 20%, acresentou.

Leia a notícia na íntegra no site da Gazeta do Povo.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário