Cuba: Yoani Sánchez lança jornal digital mas página é bloqueada pela ditadura castrista

Publicado em 21/05/2014 20:21 301 exibições
Iniciativa pretende romper controle total da informação com textos críticos à ditadura cubana.

Um site lançado nesta quarta-feira pela blogueira cubana Yoani Sánchez foi bloqueado na ilha dos irmãos Castro. Quem tentou acessar o jornal digital 14ymedio.com em território cubano foi redirecionado para o endereço Yoanislandia.com, que concentra ataques e insultos contra a dissidente e diversos textos escritos por blogueiros alinhados com o regime totalitário.  “Estratégia ruim do governo cubano de redirecionar nossa página. Nada mais atrativo do que o proibido”, escreveu a dissidente em sua conta no Twitter. O site está acessível fora da ilha. Já os cubanos têm de recorrer a servidores de outros países para driblar o bloqueio.

 

Conteúdo – No lançamento, o site divulgou um relato sobre uma noite em um pronto-socorro de Havana, com o atendimento de muitas vítimas da criminalidade, uma entrevista com o escritor opositor Ángel Santiesteban e uma carta de 28 personalidades de todo o mundo, incluindo o Prêmio Nobel de Literatura peruano Mario Vargas Llosa e o ex-presidente polonês e Nobel da Paz Lech Walesa, pedindo que as autoridades "respeitem o direito" de existência do portal.

A área destinada a debates do jornal tratou dos efeitos para a saúde em Cuba do envio de médicos para países como Brasil e Venezuela. Outros textos questionam o status do beisebol como esporte nacional, afirmando que o regime insiste em apoiar esta modalidade enquanto a população prefere cada vez mais o futebol.

"Hoje alcancei um sonho (...), um espaço jornalístico no qual muitos colegas me acompanham. Nasce com o desejo de chegar a muitos leitores dentro e fora de Cuba, de oferecer um espectro completo de notícias, colunas de opinião e dados sobre a realidade de nossa Ilha. Dará muito trabalho, não há dúvidas. Cresceremos pouco a pouco, tentando fazer com que a qualidade acompanhe cada conteúdo publicado", escreveu a blogueira em um artigo publicado no novo site.

A jornalista e blogueira cubana Yoani Sánchez

A jornalista e blogueira cubana Yoani Sánchez (Nelson Antoine/Fotoarena)

Entrevista: 'Tentam me calar porque divulgo a Cuba real'

Distribuição – A maioria dos cubanos, no entanto, não terá acesso ao jornal. Em Cuba não existe acesso livre e desimpedido à internet – o governo tem o controle total da informação. A blogueira e uma equipe de 11 redatores pretendem contornar essa dificuldade distribuindo as edições também em pendrives de mão em mão e por e-mail.

Para o lançamento, o jornal contou com doações de cerca de 150.000 dólares. A equipe é comandada por Reinaldo Escobar, marido de Yoani, e, de acordo com a blogueira, não será remunerada. A publicação também não conta uma redação em Havana. Os colaboradores se comunicam por mensagens de texto, e as histórias estão sendo publicadas por meio de acesso sem fio a partir de hotéis e locais públicos.

NO EL PAÍS: 

A blogueira cubana Yoani Sánchez vai lançar um jornal digital

EL PAÍSCidade do México 15 MAI 2014 - 10:51 BRT

A blogueira cubana Yoani Sánchez com seu passaporte em Havana. / ALEJANDRO ERNESTO (EFE)

A blogueira cubana Yoani Sánchez vai lançar no próximo 21 de maio um jornal digital que intitulou 14ymedioSánchez anunciou em seu blog,Generación Y, a criação do novo canal de comunicação, dizendo que será “um espaço para contar Cuba a partir do interior de Cuba”. A jornalista garantiu que as informações sobre a linha editorial, os compromissos éticos e as finanças do novo veículo de comunicação serão publicadas no novo site.

Yoani Sánchez, de 38 años, é reconhecida como uma das vozes mais críticas do regime cubano. Seu blog já lhe valeu prêmios como o Ortega y Gasset de Jornalismo Digital em 2008 e uma menção honrosa do prêmio Maria Moors Cabot da Universidade Columbia em 2009. A blogueira explicou que enquanto o projeto era preparado, alguns de seus colaboradores já foram intimidados pelas autoridades cubanas. “Várias pessoas de nossa equipe de trabalho receberam as primeiras ligações de advertência da Segurança do Estado”, explicou.

O jornal digital recebeu o título 14ymedio, segundo Sánchez, por ter nascido no 14º andar de um edifício de Havana e por ter sido fundado em 2014. O nome também faz alusão a seu blog Generación Y e à palavra medio (mídia), por suas conotações jornalísticas.

A blogueira reconhece que um dos desafios do jornal será ganhar a adesão dos leitores de Cuba, um dos países de menor acesso à Internet. “Um de nossos maiores desafios é chegar aos leitores cubanos dentro da ilha e nos preparar para o dia em que, com liberdade e sem censura, nossos compatriotas possam ler um exemplar de nosso jornal na tela de seu computador ou em qualquer banca de jornal de qualquer esquina do país”, ela diz.

Em Cuba, nos últimos anos, a Internet se converteu em um espaço para críticas contra o regime, não obstante o acesso limitado que os habitantes da ilha têm a ela. Ainda não existem meios de comunicação críticos do regime; a imprensa que existe em Cuba ou segue a linha oficial ou pertence à Igreja Católica.

14ymedio

POR YOANI SÁNCHEZ

14ymedio é fruto da evolução de uma aventura pessoal que se transformou em um projeto coletivo. O blog Generación Y, realizado por Yoani Sánchez, ajudou a dar impulso à blogosfera alternativa na ilha e converteu-se em referência obrigatória sobre assuntos cubanos. Sete anos após sua criação, com cerca de 1.000 textos publicados e mais 1 milhão de comentários, esse caderno de registros pessoais agora parte para o espaço mais amplo do jornalismo.

Nós que contribuímos para o 14ymedio somos devedores do jornalismo independente em Cuba na resistência ao monopólio dos meios de comunicação oficiais. Também buscamos subsídios da experiência de outras publicações nascidas em sociedades que fizeram a transição para a democracia e onde a imprensa exerceu um papel na formação da consciência cívica e na conquista das liberdades.

Temos um compromisso com a verdade, a liberdade e a defesa dos direitos humanos, sem amarras ideológicas ou partidárias.

Não faremos jornalismo de barricadas, mas jornalismo no sentido mais amplo do termo. Informar, opinar, abrir espaço para o debate, respeitar os que pensam diferente, tudo isso nos ajudará harmonizar a liberdade de expressão com a responsabilidade cidadã.

14ymedio nasce em formato digital em um dos países com o menor acesso à Internet em todo o planeta. Um de nossos maiores desafios é, portanto, chegar até os leitores cubanos dentro da ilha e preparar-nos para o dia em que, com liberdade e sem censura, nossos patriotas possam nos ler na tela de seu computador ou comprar um exemplar de nosso periódico em qualquer banca de qualquer esquina do país.

Hoje damos o passo para que este momento chegue o quanto antes.

Tags:
Fonte:
veja.com.br + El País

0 comentário