O campo que inspira: Chitãozinho & Xororó fazem show em prol do Hospital Sobrapar

Publicado em 13/12/2019 16:36
1422 exibições
Ao lado de Zezé di Camargo & Luciano e Edson & Hudson, dupla ajuda na arrecadação de fundos em comemoração aos 40 anos da instituição

LOGO nalogo

 

Chitãozinho & Xororó

"O grande mestre do céu nosso criador / Quando nascemos um dom nos dá / E cada um segue a vida o seu destino / E nós nascemos só pra cantar". Estes foram os primeiros versos da dupla Chitãozinho & Xororó no show beneficiente que realizaram em Campinas/SP nesta quarta-feira, 11 de dezembro, em prol do Hospital Sobrapar.

E os cantores, de fato, usaram de seu maior dom para, ao lados dos amigos Zezé di Camargo & Luciano e Edson & Hudson, fazerem um espetáculo, Chitãozinho & Xororó - Entre Amigos -,  com o objetivo de arrecadar fundos para a instituição que é uma referência em todo o Brasil quando o assunto é tratamento de anomalias craniofaciais e que em 2019 comemora 40 anos. 

As três duplas trouxeram ao palco seus maiores sucessos - com Evidências, o hino do Brasil, sendo cantada em coro - e a essência dos seis, juntos, deixa claro o quanto a vivência no campo, na roça, construiu boa parte de sua história e ainda é caminho para o futuro a frente. 

Eram as mais diferentes gerações cantando, juntas, "que saudade imensa do campo e do mato / Do manso regato que Corta as Campinas", em Saudades da Minha Terra, para fechar o show com as três duplas unidas no palco. E foi essa essência que inspirou ainda mais o ato solidário, como explicou Chitãozinho, em entrevista ao Notícias Agrícolas

"É a nossa origem, a música sertaneja representa tudo isso, está na alma da gente. Quem não nasceu na roça, pelo menos gosta da roça, ou alguém da família gosta da roça. Eu acho que que é isso que é o povo brasileiro", diz. 

Show Hospital Sobrapar

E Edson complementa. "Simplicidade. E simplicidade é diferente de humildade. As pessoas confundem humildade com ser burro, e simplicidade é uma coisa que está na alma das pessoas, ou se nasce com ela, ou não nasce. E ajudar o próximo é ajudar mais ainda a gente mesmo". 

Show Hospital Sobrapar

Chitãozinho comentou ainda sobre a importância de reunir amigos por uma causa nobre como a do Sobrapar, já que a dupla já se dedica a ajudar o hospital há mais de 20 anos. Ao seu lado, Zezé fala ainda do momento em que a celebração acontece. "Final de ano, Natal se aproximando, é hora de confraternização entre as pessoas. Estar em um evento como este, a convite de amigos tão especiais, das pessoas que estão fazendo a festa, é maravilhoso. É um privilégio estar aqui", comemora o parceiro de Luciano. 

Show Hospital Sobrapar

Depois de 40 anos de iniciado o trabalho do Sobrapar, a presidente do hospital, Vera Lúcia Raposo do Amaral, afirma ter sido um momento de "indizível alegria", e que seu maior desejo é de que os trabalhos continuem se intensificando ainda mais pelos anos seguintes. "Isso é uma grande comemoração, uma noite mágica, onde se reúne a generosidade destes cantores, grandes artistas, tudo em prol do Hospital Sobrapar. Melhor não pode ser", diz. 

Show Hospital SobraparShow Hospital SobraparShow Hospital SobraparShow Hospital SobraparShow Hospital SobraparShow Hospital Sobrapar

Fotos: Lucas Oliveira

SOBRE O HOSPITAL SOBRAPAR

O Hospital Sobrapar tem como missão reabilitar desde bebês até idosos com deformidades craniofaciais congênitas ou adquiridas, integrando-as à sociedade e promovendo o bem-estar desses pacientes por meio de uma atuação interdisciplinar de qualidade, ética e humanizada, e investindo em atividades de ensino e pesquisa. Desde a fundação em 1979, a instituição – idealizada e implantada pelo cirurgião plástico Cassio Menezes Raposo do Amaral – tem como foco o paciente, oferecendo o melhor tratamento disponível no Brasil e no mundo, atendendo 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

A instituição é referência no Brasil no tratamento de diversas anomalias, entre elas, a fissura lábio palatina, que afeta 1 a cada 650 bebês nascidos vivo, cujo tratamento completo leva 18 anos; e craniossinostoses não sindrômicas e sindrômicas de origem genética, como as Síndromes de Crouzon, Apert e Pfeifer, mais frequentes. 

O atendimento à pessoa com deformidade de crânio e de face é realizado por uma equipe composta de: cirurgiões plásticos e craniofaciais, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas, psicólogos e psicopedagogos, assistentes sociais, ortodontistas, neurocirurgião, ortopedistas e odontólogas, fisioterapeutas, geneticistas, anestesistas, intensivistas e enfermeiras.

Em 2018, o Sobrapar realizou 1,2 mil cirurgias e 39.182 atendimentos. Mais de 60% dos recursos do Hospital advém de doações de pessoas físicas e jurídicas, portanto a ajuda da sociedade é muito importante para o Hospital. 

Saiba mais sobre as formas de contribuir com esta causa no site www.sobrapar.org.br

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Eduardo Lima Porto Porto Alegre - RS

    Excelente matéria minha Amiga Carla Mendes! Apesar de não ser um apreciador desse gênero musical, aprecio, sim, as pessoas pela sua história e pelos atos. A caridade e o sentido de pertencimento são virtudes que precisam ser enaltecidas. Grande iniciativa dos Artistas, das pessoas que se doam pela causa de fazer esse mundo um pouco melhor e parabéns ao NA de estar cobrindo um evento dessa magnitude. Tem tudo a ver com a identidade e a essência do Agro.

    0