Governo da Índia e agricultores não avançam em negociação de leis de desregulamentação; manifestações seguem

Publicado em 15/01/2021 12:24 e atualizado em 15/01/2021 16:41 56 exibições
Produtores morrem com frio em bloqueios de estradas e trilhos de ferrovias por quase dois meses

O governo da Índia e agricultores não chegaram a um consenso nesta sexta-feira (15) sobre as novas leis que desregulamentam os mercados agrícolas e que fazem com que greves sigam, com bloqueios de estradas, ferrovias e impactos no abastecimento há quase dois meses.

Membros do governo e líderes sindicais afirmaram para a agência de notícias Reuters que as discussões devem ser retomadas na terça-feira da próxima semana. O setor teme que as novas leis ajudem as grandes corporações e afete as negociações dos pequenos agricultores, já que podem ser feitas sem intermédio do conselho do governo que garante preços justos e compra parte do excendente de produção.

"Temos certeza de que conseguiremos chegar a um acordo por meio de nossas conversas", disse para a Reuters o ministro do Bem-Estar da Agricultura e Agricultores, Narendra Singh Toma.

   

Agricultores tomam as ruas da Índia em protestos - Fotos: Reprodução/Twitter e Reuters

Enquanto o governo do primeiro-ministro Narendra Modi afirma que as leis devem dar maior liberdade aos agricultores do país nas vendas apenas para mercados atacadistas regulamentados. Do outro lado, o setor produtivo do país afirma que as leis visam apenas o benefício de compradores privados.

Com vários dias de greve e em meio ao frio, alguns agricultores chegaram a falecer durante os acampamentos em protestos. Entidades que representam o setor produtivo planejam uma marcha até a capital Delhi em 26 de janeiro, feriado do Dia da República no país.

A Suprema Corte da Índia suspendeu por tempo indeterminado a validade das leis propostas pelo governo e um painel foi criado para discutir o assunto.

Com informações da Reuters e The New York Times

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário